Linha do Tempo: Son House – Death Letter

Já estava na hora de girar a nossa máquina do tempo e incluir Son House, figura lendária e essencial do blues.

Eddie James House, Jr. (21 de Março de 1902 – 19 de Outubro de 1988), mais conhecido como Son House, foi um influente cantor e guitarrista de Blues Norte-americano. Sua data de nascimento é controversa. Ainda que os registros legais indiquem 21 de Março de 1902, o próprio Son House deu informações contraditórias ao longo de sua carreira: que estaria na meia-idade durante a Primeira Guerra Mundial, que tinha 79 anos em 1965 e que havia nascido em 1886. House nasceu em Riverton, Mississippi.Ele tocou junto com Charley Patton, Willie Brown, Robert Johnson, “Fiddlin'” Joe Martin, e Leroy Williams.

Após matar um homem, alegadamente em auto-defesa, ele passou algum tempo preso na Fazenda Parchman, uma penitenciária de segurança máxima em Parchman, Mississippi.

Son House gravou para a Paramount Records em 1930 e para Alan Lomax da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos no início da década de 1940. Ele fez poucas aparições públicas até a repopularização do blues country na década de 1960, quando foi “redescoberto”.

Ao contrário de alguns guitarristas das décadas de 1920 e 1930, House não era um virtuoso, e não há nada de impressionante na sua técnica. Ele compensava a sua falta de técnica com um estilo poderoso e inovador, com ritmos fortes e repetitivos, muitas vezes tocados com a ajuda da técnica de slide. Sua música era dançante, feita para ser tocada em ambientes barulhentos como bares e salões de dança. House foi uma importante influência para Muddy Waters e Robert Johnson, que levariam sua música a novos horizontes. Foi House que, conversando com jovens admiradores de blues na década de 1960, espalhou o boato de que Johnson havia vendido sua alma em troca da proeza para tocar guitarra. Mais recentemente, House influenciou bandas de rock como o White Stripes, que gravou uma versão de sua música Death Letter no álbum De Stijl.

House teve diversos problemas de saúde a partir do final da década de 1960. Ele parou de se apresentar no início da década de 1970 e morreu em Detroit, Michigan, em 1988

DISCOGRAFIA:

78 RPM:
Gravados em 28/05/1930, in Grafton, Wisconsin, for Paramount Records.

“Walking Blues” (unissued and lost until 1985) , “My Black Mama — Part I”, “My Black Mama — Part II”, , “Preachin’ the Blues — Part II”, “Dry Spell Blues — Part I”, , “Clarksdale Moan””Mississippi County Farm Blues”

Para a  Library of Congress/Fisk University
Gravado a 14/08/ 1941, Clack Store in Clack, Mississippi

“Levee Camp Blues” (with Willie Brown, Fiddlin’ Joe Martin, Leroy Williams), “Government Fleet Blues” (with Willie Brown, Fiddlin’ Joe Martin, Leroy Williams), “Walking Blues” (with Willie Brown, Fiddlin’ Joe Martin, Leroy Williams) ,”Shetland Pony Blues” (with Willie Brown), “Camp Hollers” (with Willie Brown, Fiddlin’ Joe Martin, Leroy Williams), “Delta Blues” (with Leroy Williams)

Gravado a  17/07/1942, Robbinsonville Mississippi

“Special Rider Blues” (two takes) “Low Down Dirty Dog Blues” “Depot Blues” “American Defense” “Am I Right Or Wrong” “Walking Blues” “County Farm Blues” “The Pony Blues” “The Jinx Blues (No 1) “The Jinx Blues (No 2)

Estas sessões foram lançadas em  LP e CD.

Singles

  • “The Pony Blues” / “The Jinx Blues”, Part 1 (1967)
  • “Make Me a Pallet on the Floor” (Willie Brown) / “Shetland Pony Blues” (1967)
  • “Death Letter” (1985)

Albuns

  • The Complete Library of Congress Sessions (1964) Travelin’ Man CD 02 , Blues From The Mississippi Delta (w/ J. D. Short) (1964) Folkways Records, The Legendary Son House: Father Of Folk Blues (1965) Columbia 2417, In Concert (Oberlin College, 1965) Stack-O-Hits 9004, Delta Blues (1941–1942) Smithsonian 31028, Son House & Blind Lemon Jefferson (1926–1941) Biograph 12040, Son House – The Real Delta Blues (1964-65 Recordings) Blue Goose Records 2016, Son House & The Great Delta Blues Singers (With Willie Brown) Document CD 5002, Son House At Home: Complete 1969 Document 5148, Son House (Library Of Congress) Folk Lyric 9002, John The Revelator Liberty 83391,American Folk Blues Festival ’67 (1 cut) Optimism CD 2070, Son House – 1965-1969 (mostly TV appearances) Private Record Pr-01, Son House – Father Of The Delta Blues: Complete 1965 Sony/Legacy CD 48867, Living Legends (1 cut, 1966) Verve/Folkways 3010,Real Blues (1 cut, University Of Chicago, 1964) Takoma 7081, John The Revelator – 1970 London Sessions Sequel CD 207, Great Bluesmen/Newport (2 cuts, 1965) Vanguard CD 77/78,Blues With A Feeling (3 cuts, 1965) Vanguard CD 77005,Son House/Bukka White – Masters Of The Country Blues Yazoo Video 500 :,Delta Blues and Spirituals (1995),In Concert (Live) (1996),Live At Gaslight Cafe, 1965 (2000),New York Central Live (2003),Delta Blues (1941–1942) (2003) Biograph Cd 118,Classic Blues from Smithsonian Folkways Smithsonian Folkways 40134 (2003),Classic Blues from Smithsonian Folkways, Vol. 2 Smithsonian Folkways 40148 (2003),The Very Best of Son House: Heroes of the Blues Shout! Factory 30251 (2003),Proper Introduction to Son House (2004) Proper

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: