Arquivo da tag: Ragtime

Ouvir Jazz: Post 5 – Ragtime

Resultado de imagem para ragtime piano

Contemporâneo do blues, o ragtime influiu intensamente no desenvolvimento do  jazz inicial. Às vezes fica difícil separar jazz do ragtime, mas existem diferenças significativas.

“ As semelhanças entre os dois estilos relacionam-se principalmente às técnicas de teclado. No rag a mão esquerda faz o baixo pesado, enquanto a direita repete sincopações.”  (Ted Gioia)

O jazz se apropriou tanto das estruturas feitas com a mão direita no piano, quanto das usadas pela mão esquerda. Este modo de tocar influenciou toda uma geração de pianistas de jazz, sendo chamado de ragging ou ragged time.

 

Considera-se  como a primeira obra de ragtime publicada  “Mississippi Rag” (1897), composta por William Krell. Mais tarde, no mesmo ano, Tom Turpin se tornou o primeiro compositor negro a publicar uma composição de ragtime com seu trabalho “Harlem Rag“.

” St Louis Rag ” (1903) composed by TOM TURPIN, on a piano roll

O ragtime se tornou tão popular na virada do século (como o choro no Brasil), que os críticos musicais resolveram ataca-lo.  Na época, a  revista Metronome declarou: “Lamentamos pensar que alguém possa imaginar que o ragtime tenha a menor importância musical. É uma onda popular na direção errada”.

 

Resultado de imagem para ragtime piano

 

Em meio a essa rápida disseminação de um novo estilo musical, o termo “rag” invariavelmente tornou-se usado em demasia, mal aplicado, muitas vezes sendo empregado para denotar uma ampla gama de expressões musicais afro-americanas. Muitas peças desse período usam a palavra “rag” em seu título, embora tenham pouca semelhança com o que veio a ser conhecido como estilo de rag “clássico”, assim como muitas das chamadas composições de “blues” se desviaram, consideravelmente, do padrão original.

 

Assim como o blues rural floresceu no Delta do Mississipi e o jazz em Nova Orleans, o ragtime chegou ao auge no Missouri, especialmente em Sedalia (capital do estado), Cartago e St.Louis.O movimento se deu largamente em torno de Scott Joplin que reuniu em torno de si um grupo de pianistas promissores, incluindo Scott Hayden e Arthur Marshall. Os três acabaram se mudando para St.Louis e junto com os compositores locais como Louis Chauvin, Tom Turpin e Artie Matthews fixaram o estilo.

Deixe um comentário

Arquivado em Arthur Marshall, Artie Matthews, Diversas, Jazz, Louis Chauvin, Ouvir Jazz, Ragtime, Scott Hayden, Scott Joplin, Tom Turpin, William Krell

Linha do Tempo: Charles Leslie Johnson

Charles Leslie Johnson (Kansas, 3 de Dezembro 1876 – Kansas, 8 de Dezembro 1950)

 Foi um compositor americano de ragtime e música popular. Ele nasceu  em Kansas City,Kansas e morreu em Kansas City, Missouri, e viveu sua vida inteira nestas duas cidades. Ele publicou cerca de 300 canções na sua vida, cerca de 40 delas  composições de ragtime como  “Doc Brown’s Cakewalk”, “Dill Pickles”, “Apple Jack (Some Rag)”, e “Snookums Rag”. Sua obra mais conhecida e vendida  foi uma balada sentimental chamada  “Sweet and Low”,  que vendeu um milhão de cópias. Alguns experts acreditam que Johnson viveu e trabalhou em Nova Iorque. Ele é tido, junto  com  Scott Joplin, James Scott, e Joseph Lamb como um dos  maiores compositores americanos de ragtime . Ele escreveu mais músicas que os outros três  combinados e mostrou também talento em estilos como valsas, tangos, cakewalks, marchas, e outros tipos de músicas populares.

Charles Johnson nasceu no distrito de Armourdale , Kansas de James R. e Helen F. Johnson.  Claramente um prodígio ,  ele começou tocando nos pianos dos vizinhos, com a idade de  6 anos, e também a estudar piano clássico, harmonia e teoria musical.  Embora tenha tido treinamento clássico, ele preferia a música popular, e tinha grande  habilidade com outros instrumentos:  violão, violino, banjo e bandolim. Na adolescência ele se envolveu na cena musical de Kansas,  participando de vários grupos locais. Foi neste ambiente que ele escreveu as suas primeiras composições.

Johnson foi casado duas vezes , a primeira com  Sylvia Hoskins, em 1901, com quem teve uma filha Frances.  Ninguém sabe por que este casamento terminou, ou o que aconteceu com Frances. Ele casou-se pela segunda vez  com Eva Otis, em 1926.

A carreira de Johnsonfoi estável e prolífica. Ele começou a trabalhar no final dos anos  1890’s  para J.W. Jenkins and Sons Music Company, em  Kansas City, Missouri. Nos próximos cinco anos Jenkins publicou 12 canções de  Johnson. Eventualmente  Johnson teve composições publicadas por outros editores. Em 1907, Johnson fundou sua própria companhia  e começou a publicar suas próprias músicas. Em adição, Johnson começou a publicar, escrever letras, músicas e fazer arranjos para outras pessoas. Sua maior parceria foi com  Fred Forster e a  Forster Music Publishing Company.

Em algum ponto de sua carreira  Johnson começou a escrever sob psedônimos. Ele que ele  mais usou foi o de Raymond Birch com os quais ele publicou  “Blue Goose Rag”, “Melody Rag”, e“Powder Rag”.Todavia, com qualquer nome, Johnson foi um dos principais compositores da era do Ragtime. O maior hit de 1906 foi o seu  rag “Dill Pickles”. O primeiro rag a vender 1 milhão de cópias  foi  “Maple Leaf Rag”, de Scott Joplin ; a segundo foi  “Dill Pickles”. Depois da publicação de  Dill Pickles houve um revival no interesse do ragtime , que sobreviveu por  mais uns dez anos.

Johnson tinha também grande habilidade em refletir as necessidades de seu tempo. Um exemplo marcante são as suas peças de tempo de guerra :  Guerra Hispano-Americana (1898) , Primeira Guerra Mundial (1914-1918) , e  Segunda Guerra Mundial (1939-1945) . Certamente muitas destas peças  (aproximadamente 20) respondiam ao intento patriota dos soldados.Entre estas peças as mais conhecidas são:  “GoodBye Susanna”, “Be a Pilgrim (And Not a Ram)”, “We Will Follow the Red, White, and Blue”, e “We Are All in the Same Boat Now”.

(Wikipedia)

Deixe um comentário

Arquivado em Charles Leslie Johnson, Linha do Tempo, Ragtime

Fim de Tarde: David Laibman

Por falar em James Scott , nada melhor, para o nosso Fim de Tarde desta sexta do que uma composição de Scott: “Ragtime Oriole”, tocada na guitarra por David Laibman.

David Laibman é professor de Economia no Brooklyn College and the Graduate Center, City University of New York e também editor da revista  Science & Society, um jornal Marxista com mais de 70 anos de publicação  e membro do partido comunista dos EUA. Laibman é autor de três livros : Value, Technical Change and Crisis: Explorations in Marxist Economic Theory (1992), Capitalist Macrodynamics: A Systematic Introduction (1997), and Deep History: A Study in Social Evolution and Human Potential (2007).[1]

Mas ele também é  um guitarrista talentoso, no estilo fingerstyle guitarist, especialmente bom para interpretar o  ragtime. Com  Eric Schoenberg, Laibman gravou  The New Ragtime Guitar para a  Folkways Records em 1970, depois lançou um álbum solo em 1980: Classical Ragtime Guitar, pela Rounder Records e recentemenete o  DVD, Guitar Artistry of David Laibman , pela Stefan Grossman Guitar Workshop, em 2007.

Bom Fim de Tarde !

Deixe um comentário

Arquivado em David Laibman, Ragtime

Linha do Tempo: James Scott

 

James Sylvester Scott ( * Neosho,MI , USA February 12, 1885 –  + Kansas, August 30, 1938)

 

Mais um dos compositores americanos do ínicio do século passado que era de origem afroamericana. É tido como um dos três mais importantes compositores de ragtime, junto com Scott Joplin e Joseph Lamb. Ele é primo da cantora de blues Ada Brown.

Ele nasceu em  Neosho, Missouri, filho de ex-escravos :  James Scott Sr. e  Molly Thomas Scott. Em 1901 sua família se mudou para Carthage, também no Missouri, onde ele passou a frequentar a  Lincoln High School. Em 1902 ele começou a trabalhar na loja de música do Sr. Charles L. Dumars, inicialmente no trabalho doméstico, mas logo demonstrando músicas no piano, inclusive peças de sua autoria. A grande procura por suas músicas convenceu Dumars a imprimir a primeira das composições de Scott publicada: “A Summer Breeze”,em 1903.

Em 1906 ele se mudou para  St. Louis, Missouri,  onde Scott Joplin o apresentou ao editor John Stillwell Stark. O primeiro rag  de Scott que  publicou , “Frog Legs Rag”, se tornou um hit   e fez com que as suas músicas passassem a ser constantemente publicadas. Em 1914 Scott se mudou para  Kansas City, Missouri, onde s e casou com  Nora Johnson, professora de música e pianista de cinema mudo.

A chegada do cinema sonoro prejudicou os ganhos da família, e logo depois sua esposa faleceu, sem que tivessem um filho e a sua saúde passou a deteriorar. Ele não publicou mais nenhuma música após a aposentadoria de Stark em 1922 e veio a falecer em Kansas City, onde se encontra enterrado no  Westlawn Cemetery.

Suas composições mais conhecidas são: e “Climax Rag”, “Frog Legs Rag”, “Grace and Beauty”, “Ophelia Rag” e “The Ragtime Oriole”. (texto traduzido da Wikipedia)

Deixe um comentário

Arquivado em James Scott, Linha do Tempo