Música Instrumental Brasileira:Roda de Choro | Chorinho na Gafieira (2010)

A Roda de Choro nasceu na Virada Cultural de 2007, no Auditório Ibirapuera, sob organização de Danilo Brito. Desde sua criação, já aconteceu em diversos teatros e recebeu convidados como Carlos Malta, Laércio de Freitas, Toninho Ferragutti, Ricardo Herz, Danilo Brito, Alessandro Penezzi, Nelson Ayres, Oswaldinho do Acordeon e Gabriel Grossi, entre outros. No repertório, choros clássicos, passando por Pixinguinha, Jacob do Bandolim e algumas composições próprias.

Formação:
Alexandre Ribeiro – clarinete
Léo Rodrigues – pandeiro
Milton Mori – cavaquinho
Luizinho 7 Cordas – violão 7 cordas
Nelson Ayres – piano
Toninho Ferragutii – acordeon

Noite Instrumental Brasileira: Jaques Morelenbaum – Piano na mangueira

Temos o prazer de trazer “Saudade do Futuro, Futuro da Saudade” que traz o encontro do violoncelista, compositor e arranjador Jaques Morelembaum com o samba. Filho de imigrantes, o músico uniu a música popular ao rigor da música clássica em seu primeiro trabalho solo.

Formação:
Jaques Morelenbaum – Violoncelo
Lula Galvão – Violão
Rafael Barata – Bateria e percussão

Noite Instrumental Brasileira: Renato Borghetti Quarteto – Asa Branca (2011)

Com sólida carreira internacional, o músico gaúcho tem 31 anos de carreira. O seu primeiro álbum “Gaita Ponto” (1984) vendeu mais de cem mil cópias e lhe trouxe o primeiro Disco de Ouro da Música Instrumental Brasileira.

Renato Borghetti – gaita ponto
Daniel Sá – violão
Pedrinho Figueiredo – sax e flauta
Vitor Peixoto – teclado

Noite Instrumental Brasileira: Rildo Hora e Misael Hora – Sampa (2011)

Rildo Hora sempre foi um dos meus artistas brasileiros prediletos. Aqui ele nos brinda com uma versão maravilhosa para este clássico de Caetano Veloso.Rildo Hora é apontado pelos colegas gaitistas (inclusive Toots Thielemans) como um dos principais instrumentistas em atividade. Dono de um estilo inconfundível, possui CDs lançados no Brasil e nos EUA.

Formação:
Rildo Hora – gaita
Misael Hora – piano

Noite Instrumental Brasileira: Toninho Horta – Era Só Começo o Nosso Fim (Yuri Popoff)

Toninho Horta é um dos maiores músicos brasileiros. Nascido em Belo Horizonte, Toninho Horta é um dos ícones do Clube da Esquina. O guitarrista e compositor mineiro atuou ao lados de nomes como Astrud Gilberto, Elis Regina, Gal Costa, Nana Caymmi, George Duke, Maria Bethânia e Milton Nascimento, para citar alguns.

Formação:
Toninho Horta — violão e guitarra
Itamar Assiére — piano e teclado
Yuri Popoff — baixo elétrico
Esdra “Neném” Ferreira — bateria
Lena Horta — flautas

Aqui ele executa a bela música de outro mineiro Yuro Popoff. Lirismo puro.

Noite Instrumental Brasileira: Valsa da Solidão – Daniel Maudonnet Noneto (2012)

Me impressionou a elegância desta bela valsa com Daniel Maudonnet. Realmente muitas vezes é difícil superar a música instrumental brasileira.Daniel Maudonnet Noneto é um grupo de música instrumental brasileira. O repertório é formado por obras inéditas do compositor Daniel Maudonnet que exploram a diversidade rítmica e a complexidade harmônica da música brasileira. Ancorado na criatividade e no talento dos artistas envolvidos, as peças contemplam seções de improviso para enriquecer o formato e utilizam técnicas da música erudita para criar obras de média e longa duração.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: