Homenagem: John Wetton (1949-2017)

Resultado de imagem para John Wetton

John Wetton (Willington, Derby, 12 de junho de 1949 – 31 de janeiro de 2017)

Mal começamos o ano e o rock já tem uma perda a lamentar: morreu o baixista John Wetton,  ex-King Crimson e co-fundador da mega banda Asia, nos anos 1980. Ele faleceu na última quinta-feira aos 67 anos, de câncer de intestino.

Wetton era inglês, de  Bournemouth, onde começou a tocar música religiosa, junto com a família, em uma igreja local. Quando jovem ele tocou em várias bandas, sempre com o amigo  Richard Palmer-James, que o acompanharia pela próximas cinco décadas.

No início dos anos 1970 ele tocou com diversas bandas de rock-progressivo, como Mogul Thrash, Family e Renaissance. Foi então recrutado por outro velho amigo,  Robert Fripp, para fazer parte da última formação do King Crimson, atuando como cantor, baixista,  e compositor, fazendo parte dos álbuns  Larks’ Tongues in Aspic, Starless e Bible Black and Red.

Após a dissolução do King Crimson em 1974, Wetton trabalhou em discos de várias bandas britânicas, incluindo discos do  Uriah Heep ,Bryan Ferry , além de tocar no álbum marcante de Brian Eno Here Come the Warm Jets. Ele também fez uma turnê com a Roxy Music, e tocou várias faixas do seu álbum ao vivo de 1976 , Viva!.

Wetton junto com o baterista do King Crimson Bill Bruford e  Eddie Jobson (Frank Zappa, Roxy Music, Jethro Tull) e Allan Holdsworth, formou o U.K. Após dois álbuns o grupo se separou em 1980. Finalmente, Wetton lançou seu primeiro álbum solo solo , Caught in the Crossfire. Logo depois, Wetton se reuniu a  Carl Palmer, Geoff Downes , além de Steve Howe, do Yes para formar o supergrupo Asia.

Seu primeiro single, “Heat of the Moment,” foi um grande sucesso, mas Wetton, deixou o grupo antes  do lançamento do álbum Aqua, em 1992, retomando sua carreira solo com  o álbum Voice Mail/Battle Lines, de 1994.

Wetton eventualmente se reunia a  Downes, formando o duo, iCon,que lançou vários EPs e CDs durante os anos 2000s. Embora estivesse em luta contra o alcoolismo ele conseguiu realizar a turnê de reunião do  Asia  em 2006 e em 2007 Wetton foi submetido a uma cirurgia cardíaca, mas ainda lançou com o Asia, Phoenix, em 2008 e Gravitas, em 2014 (sem Howe, que saiu em 2013). (Fonte: RollingStone)

 

O Melhor do Rock Progressivo Brasileiro -1970-1980

As décadas de 1970-1980 foram pródigas em um gênero chamado de Rock Progressivo. Há quem ame, há quem odeie. Não discutimos gosto. Para quem gosta, que tal escutar esta bela coletânea publicada por Bruno Samppa no You Tube ?

Faixas:

1. Som Imaginário – Tema Dos Deuses (1970)
2. Som Imaginário – Armina (Matança do Porco, 1973)
3. A Bolha – Um Passo A Frente (1973)
4. Bixo Da Seda – Vênus (Estação Elétrica, 1976)
5. Casa Das Máquinas – Lar De Maravilhas (Lar de Maravilhas, 1975)
6. Casa Das Máquinas – Vale Verde (Lar de Maravilhas, 1975)
7. Som Nosso De Cada Dia – Massavilha (Snegs, 1974)
8. Som Nosso De Cada Dia – Sinal De Paranóia (Snegs, 1974)
9. Mutantes – “A” e o “Z” (O A e o Z, 1973)
10. Mutantes – Você Sabe (O A e o Z, 1973)
11. Mutantes – Pitágoras (Tudo Foi Feito Pelo Sol, 1974)
12. O Terço – 1974 (Criaturas Da Noite, 1975)
13. Terreno Baldio – Pássaro Azul (Terreno Baldio, 1976)
14. Terreno Baldio – Quando As Coisas Ganham Vida (Terreno Baldio, 1976)
15. Terreno Baldio – Este É O Lugar (Terreno Baldio, 1976)
16. Terreno Baldio – Grite (Terreno Baldio, 1976)
17. Saecula Saeculorum – Saecula Saeculorum (1976)
18. Saecula Saeculorum – Acqua Vitae (1976)
19. Saecula Saeculorum – Constelação De Aquarius (1976)
20. O Terço – Guitarras (Casa Encantada, 1976)
21. O Terço – Cabala (Casa Encantada, 1976)
22. O Terço – Solaris (Casa Encantada, 1976)
23. O Terço – Descolada (Mudança De Tempo, 1978)
24. Azymuth – Águia Não Come Mosca (Águia Não Come Mosca, 1977)
25. Tellah – Segmento (Continente Perdido, 1980)
26. Tellah – Pérola (Continente Perdido, 1980)
27. Bacamarte – Miragem (Depois Do Fim, 1983 – Recorded in 1978)
28. Bacamarte – Último Entardecer (Depois Do Fim, 1983 – Recorded in 1978)
29. Bacamarte – Depois Do Fim (Depois Do Fim, 1983 – Recorded in 1978)

World Music: Dungen – Franks Kaktus (2015)

Dungen é uma banda de rock sueca, baseada em Estocolmo, que pode ser classificada como rock progressivo ou psicodélico, embora tenha também influência da música folk sueca e de outros paises, garage bands e rock alternativo.

A banda é liderada pelo compositor e cantor Gustav Ejstes, que escreve as músicas e toca a maior parte dos instrumentos da banda. A banda conta ainda, para suas apresentações ao vivo, com músicos veteranos da cena rock na Suécia:  Reine Fiske (Landberk, Morte Macabre, Paatos, The Amazing) nas guitarras, o baixista Mattias Gustavsson (Life On Earth!), e o baterista Johan Holmegard (na formação anterior o baterista era Fredrik Björling),que também tocam em algumas faixas dos álbuns de estúdio da Dungen. Um som muito gostoso.Recomendado para os apreciadores de Focus, PFM, Triumvirat…

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: