Noite Instrumental Brasileira: Zimbo Trio – Samba de uma Nota Só (2011)

Pela terceira vez na nossa Noite Instrumental um dos nossos prediletos: Zimbo Trio, aqui esbanjando categoria com um clássico de Jobim

Formação:
Amilton Godoy – piano
Rubinho Barsotti – bateria
Pércio Sápia – bateria
Mario Andreotti – contrabaixo acústico

Noite Instrumental Brasileira: Samy Erick – Berimbau (Baden Powell e Vinícius de Moraes) (2014)

Figura cativa nos shows e festivais de Belo Horizonte (MG), o músico que começou de forma autodidata foi um dos vencedores do XIV Prêmio BDMG Instrumental 2014. O guitarrista apresenta “Berimbau”, de Baden Powel e Vinícius de Moraes. Muito bom

Formação:
Samy Erick – guitarra
Gladson Vieira – bateria
Breno Medonça – saxofone soprano
Aloízio Horta – baixo

Noite Instrumental Brasileira: Zé da Velha e Silvério Pontes- Receita de Samba

Influenciado pelo pai, o sergipano Zé da Velha começou a tocar trombone aos 15 anos de idade. Logo se enturmou com músicos de gafieira, sambistas e chorões da Velha Guarda. O trompetista Silvério Pontes transita pela área do choro e tocou ao lado de artistas como Luiz Melodia, Tim Maia e Elza Soares. Neste show, a dupla se apresenta acompanhada de quinteto. Aqui eles interpretam Receita de Samba de Jacob do Bandolim

Formação:
Silvério Pontes – trompete
Zé da Velha – trombone
Charlles da Costa – violão
Alessandro Cardozo – cavaquinho
Netinho Albuquerque – pandeiro
Rodrigo Jesus – percussão

Noite Instrumental Brasileira: Banda Black Rio – Cascavel (Antonio Adolfo) -2012

Perfil:
O grupo carioca formado em 1976, com repertório baseado na música funk misturada com samba e jazz, é comparada a outros conjuntos de soul-funk estrangeiros como Kool And The Gang e Earth,Wind and Fire. A Banda desenvolveu a soul music instrumental brasileira e acabou virando objeto de culto nas pistas de dança da Inglaterra em meados da década de 80.Em 1999, a banda retomou as atividades com nova formação, liderada por William Magalhães, filho do falecido membro-fundador Oberdan Magalhães e dono de um sólida carreira de tecladista e produtor musical (Ed Motta, Marina Lima, Seu Jorge).

Formação:
William Pinto Magalhães – teclados
Robson da Silva Couto – baixo elétrico
Rodrigo Ferreira Coelho – percussão
Paulo José Otaviano Camelo – saxofone
Douglas Antunes da Silva – trombone
Marcus Vinicius Manfredi – trompete
Bruno de Miranda Silveira – bateria
Isaac Ferreira Negrene – guitarra

Noite Instrumental Brasileira: Zimbo Trio – Pout-Pourri Milton (Milton Nascimento)

O Zimbo Trio, que nasceu no auge do movimento de renovação da música brasileira, inicialmente formado por Amilton Godoy, Rubens Barsotti e Luiz Chaves, é formado hoje por Amilton Godoy (piano), Rubens Barsotti e Pércio Sápia (bateria) e Mario Andreotti (contrabaixo acústico). Maravilhoso final de noite…

Formação:
Amilton Godoy – piano
Rubinho Barsotti – bateria
Pércio Sápia – bateria
Mario Andreotti – contrabaixo acústico

Noite Instrumental Brasileira: Carlos Lyra – …E Era Copacabana

Carlos Lyra é um dos criadores da Bossa Nova, gênero que floresceu no Rio de Janeiro no final da década de 50, e que encantou e encanta o mundo até hoje,  continua ativo, compondo e se apresentando pelo Brasil e pelo mundo. Seu ritmo e ginga, de acordo com palavras de Tom Jobim, são ímpares e suas melodias fornecem um apanhado da cultura brasileira com informações de todas as regiões do Brasil. Neste show instrumental, Carlos Lyra apresentou, dentre suas composições, um variado leque de ritmos, tanto com influências da música europeia e americana como da enorme diversidade que é a marca registrada do nosso país. Passando por valsas, modinhas jazz e música espanhola, ele mesclou com as influências brasileiras os sambas, marchas, toadas, choros e vários outros ritmos típicos das diversas regiões do país. (Instrumental SESC)

Formação:
Carlos Lyra – violão
Dirceu Leite – sax, flauta e clarinete
Vander Nascimento – trompete e flugel
Fernando Merlino – piano
Adriano Giffoni -baixo
Ricardo Costa – bateria
Reginaldo Vargas – percussão

Noite Instrumental Brasileira: Pepeu Gomes – Pout -pourri de chorinhos

Músicas do Pout-Pourri
– 1: Lamento (pixiguinha)
– 2: Noites cariocas (jacob do bandolim)
– 3: Alem do ceu (pepeu gomes)
– 4: aquarela do brasil (ary barroso)
– 5: assanhado (jacob do bandolim
– 6: Brasileirinho (waldir azevedo)

Formação:
Pepeu gomes – guitarra
Jorge Gomes – bateria
Davi Moraes – guitarra
Rannieri Oliveira – teclados
Andre Gomes – baixo

Gênero:
Choro

Show que ocorreu no Teatro do Sesc Paulista dia 05/04/2010

Noite Instrumental Brasileira: Luiz Brasil – Azul Mar (Luiz Brasil) – 2014

Primogênito de uma família musical, o músico, produtor e arranjador Luiz Brasil, toca repertório variado: de músicas autorais a parcerias de João Bosco e Gilberto Gil.

Formação:
Luiz Brasil – guitarra e violões
João Taubkin – baixo
Marco da Costa – bateria
Daniel Grajew – piano e acordeon
Clayton Sousa – sax tenor, soprano e flauta

Noite Instrumental Brasileira: Hermeto Pascoal – Ailin (Hermeto Pascoal)

Às vezes faltam adjetivos para qualificar a música de Hermeto: genial, original, única, universal, brasileira ? Criado em Lagoa da Canoa, Alagoas, o pequeno Hermeto fazia um pífano com um cano de mamona de “gerimum” e ficava tocando para os passarinhos. De sete para oito anos resolveu experimentar o 8 baixos de seu pai e não parou mais. Em 1958, mudou-se para o Rio e, em 61, para São Paulo. Criou o Quarteto Novo ao lado de Heraldo do Monte, Théo de Barros e Airto Moreira. O grupo inovou com sua sonoridade refinada. Lançou mais de 20 discos, tornando-se uma das maiores referências da música brasileira.

Formação:
Hermeto Pascoal – teclados e outros
Aline Moreira – viola e voz
Itiberê Zwarg – baixo
Márcio Bahia – bateria
André Marques – piano
Vinícius Dorin – sopros
Fabio Pascoal – percussão

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: