Melhores Álbuns Internacionais de 2015

 

Custou, mas saiu a lista do Vitrola dos Sousa dos melhores álbuns internacionais de 2015. Foram consultadas as listas de diversos sites especializados * , escutadas as músicas e feita a nossa própria seleção:

(* Mojo, Gazeta, Collector’s Room, Q, Uncut A, Uncut N, Spin, Time, Stereogun, TMAQD, Billboard, NME, Rolling Stone, Rolling Stone Brasil, Central MPB, Amazon, Miojo, Na Mira do Groove)

  1. Alabama Shakes – Sound & Colour
  2. Buddy Guy – Born to Play Guitar
  3. Kurt Vile – B´Lieve I’m Going Down
  4. John Grant – Grey Tickles,Black Pressures
  5. Chris Stapleton- Traveller
  6. New Order – Music Complete
  7. Blur – The Magic Whip
  8. Wilco- Star Wars
  9. Sufjan Stevens – Carrie & Lowell
  10. Adele – 25
  11. Jason Isbell – Something More Than Free
  12. Mbongwana Stars – From Kinshasa
  13. Ryley Walker – Primrose Green
  14. Songhoy Blues- Music in Exile
  15. Deerhunter- Faded Frontier
  16. Matthew E. White – Fresh Blood
  17. Bill Ryder-Jones – West Kirby County Primary
  18. Noel Gallagher’s High Flying Birds – Chasin Yesterday
  19. Keith Richards – Crosseyed Heart
  20. Boz Scaggs – A Fool to Care
  21. Don Henley – Cass County
  22. Sleater-Kinney – No Cities to Love
  23. Julia Holter – Have You in MY Wilderness
  24. Jim O’Rourke – Simple Songs
  25. Natalie Prass- Natalie Prass
  26. Sleafod Mods- Key Markets
  27. Chvrches- Every Open Eye
  28. Paul Weller – Saturns Pattern
  29. Robert Forster – Songs To Play
  30. The Maccabees- Marks to Prove It
  31. Wolf Alice – My Love is Cool
  32. Richard Thompson – Still
  33. Erykah Badu – But You Cain’t Use My Phone
  34. Mark Knopfler – Track
  35. Darlene Love – Introducing Darlene Love
  36. The Chemical Brothers – Born in The Echoes
  37. Mac de Marco – Another One
  38. Neil Young & The Promise Of The Real – The Monsanto Years
  39. David Gilmour – Rattle That Lock
  40. James Taylor – Before This World
  41. Joanna Newsom – Divers
  42. Björk – Vulnicura
  43. Florence + The Machine – How Big,How Blue,How Beautiful
  44. Foals – What Went Down
  45. The Weeknd – Beauty Behind the Madness
  46. Lana Del Rey – Honeymoon
  47. Bob Dylan – Shadows in The Night
  48. The Libertines – Doomed Youth
  49. Mark Ronson – Uptown Special
  50. Sun Kil Moon – Universal Themes
  51. Iron Maiden -The Book of Souls
  52. My Morning Jacket – The Waterfall
  53. Jill Scott – Woman
  54. Belle & Sebastian – Girls In Peacetime Want To Dance
  55. Jimmy Sommerville – Homage
  56. Julieta Venegas – Algo Sucede
  57. Drake – If You’re Reading This It’s Too Late
  58. Bring Me the Horizon – That’s The Spirit
  59. Tame Impala – Currents
  60. Beach House – Thank Your Lucky Star

Melhores de 2015: Bob Dylan – Shadows in The Night

 

Antecipando mais um nome, desta vez de nossa lista internacional, temos Bob Dylan com seu extraordinário e srpreendente Shadows in The Night, uma homenagem a Sinatra. Imperdível.Deste álbum escutem:

Live So Far & Some

 

 e Stay with me

Faces:Rivers – Forced Fed (2015)

“Rivers é um trio inteiramente acústico que mescla um som indie com folk, com pop, com Americana, com country, com blues.composto por três amigos,Joe Schaefer, 25 (vocais e baixo), Matt Sinkovitz, 31 (percussão) , and Vincent Yarnell, 25 (guitarras, banjo e vocal líder). Eles são de Carlisle no Colorado.

 

Quer baixar o EP ? Vá até Raras Músicas

Top Top: O Há De Novo Para Escutar ? – Volume 1 (Pop Rock)

O Há De Novo Para Escutar? Foi a pergunta que me fez Marina, minha filha. Nada melhor para responder que um Top Top com várias bandas e artistas novos e algumas redescobertas. Ouça com atenção, junto com Marina nos me diga do que gostou.

1. Deerhunter

Na estrada desde 2005, o Deerhunter é um quarteto de indie rock de Atlanta, Geórgia, formado por Bradford Cox, Moses Archuleta, Josh Fauver, e Lockett Pundt. Seu som incorpora uma grande variedade de gêneros, incluindo noise rock, art rock, shoegaze e post-punk, bem como elementos pop. Um dos meus prediletos na cena atual.

2. The Dead Weather

Na ativa desde 2009, The Dead Weather é um supergrupo norte-americano de rock formado em Nashville, Tennessee, em 2009. Composto por Alison Mosshart (do The Kills e Discount), Jack White (do The White Stripes ,Jack White e The Raconteurs), Dean Fertita (do Queens of the Stone Age) e Jack Lawrence (do The Raconteurs e The Greenhornes).As superbandas não costumam sde boas, mas esta é muito boa.

3. John Grant

John Grant é americano e era anteriormente ligado a uma banda de Denver chamada The Czars . Desde 2010 em trabalho solo. Seu último álbum Grey Tickles, Black Pressure, lançado recentemente é muito bom e foi bem recebido pela crítica

4. Promised Land Sound

Esta banda é bastante nova, está em seu segundo CD.  São também de Nashville e tocam algo definido pela banda como scuzzy psychNashville scuzzy psych-rock. Não sei o que é mas é bom.

5. The Lake Poets

The Lake Poets, aka Martin Longstaff

The Lake Poets é uma bandabritânica incomum, pois tem apenas um integrante fixo, Martin Longstaff  de 24 anos um cultor da música acústica e  indie folk, cujo som já foi comparado a  Simon & Garfunkel, Villagers e  Ron Sexsmith. A formação atual  Martin Longstaff (compositor, vocais guitarra acústica), David Ellwood (baixo e banjo), Steven Calder (harmonica e bandolim) e Daniel Laidler (baterias e piano).

6. Editors

Editors é uma banda britânica de indie rock de Birmingham, Inglaterra cujos membros se conheceram na Universidade de Staffordshire. Estes são Tom Smith (letrista/vocalista/guitarrista), Chris Urbanowicz (guitarrista), Russ Leetch (baixista) e Ed Lay (baterista). O som radical e enérgico da banda é frequentemente comparado ao de bandas como U2, Joy Division, The Smiths, Echo and the Bunnymen, Kitchens of Distinction, The Chameleons e Interpol. Me lembrou muito os bons trabalhos do Joy Division.

7. Tame Impala

Esta é uma banda já consagrada, mas pouco conhecida por aqui.Tame Impala é uma banda de rock psicodélico australiana formada em 2007. Seus integrantes são Kevin Parker (guitarra principal e vocais), Dominic Simper (guitarra) e Jay Watson (bateria e vocais de apoio). Seu nome faz referência ao animal impala. Seu som é caracterizado por um revival de bandas de rock dos anos 60 e 70.

8. Frank Lee

Multi-instrumentalista e vocalista, Frank Lee é músico, pesquisador e estudioso de banjo e estilos de tocar guitarra, matéria de que se ocupou nos últimos 35 anos. Foi membro fundador de uma folk conhecida nos EUA: Freight Hopper. Agora com American Dreamer seu trabalho vem ficando mais conhecido. Muito bom.

9. Josh Ritter

Josh Ritter também é americano, compositor, guitarrista que toca e grava com a  The Royal City Band. Ele compõe e toca o que é chamado de estilo  Americana. Em 2006 foi nomeado como um dos “100 Greatest Living Songwriters” pela Paste magazine. Bastante interessante.

10. The National

Finalizamos com The National mais uma banda estadunidense de indie rock e post-punk revival.Não é novidade e já estiveram aqui no Brasil várias vezes, mas não têm o sucesso que merecem. Nascidos originalmente no final dos anos 1990, em Ohio, nos Estados Unidos, mudaram-se para Nova Iorque e, depois do habitual período de apresentações ao vivo em pequenos espaços, gravaram o seu primeiro disco em 2001. O sucesso, principalmente na Europa veio em 2005 com Alligator. Hoje são uma banda de referência para vários artistas novos e por isto incluídos aqui.

Os Incríveis Anos 70: Klaatu : Sub-Rosa Subway (1977)

Hoje um nosso leitor lembrou-se de uma banda que, embora não tenha feito sucesso, deu o que falar na década de 1970. Esta banda era o Klaatu, que tinha este nome em homenagem ao extraterrestre do filme O Dia em Que a Terra Parou de Michael Rennie. O Klaatu foi formado no Canadá em 1973, quando ainda vivíamos a ressaca do final dos Beatles ( separados em 1970), pelo duo John Woloschuk e Dee Long , depois acrescidos pelo baterista Terry Draper. A banda não teve muito sucesso, exceto no Canadá onde emplacou os hits “California Jam” (1974), “Calling Occupants of Interplanetary Craft” (1977) and “Knee Deep In Love” (1980). No resto do mundo, a música que tocou nas rádios, inclusive na nossa reverenciada Cultura AM de Belo Horizonte foi Sub-Rosa Subway a única música deles a ter figurado na Billboard, atingindo a posição 62 em 1977. Mas não foi por causa de sua música que o Klaatu ficou conhecido internacionalmente, mas sim pelo boato de que eles eram os Beatles gravando com um pseudônimo. Ninguém sabe quem iniciou estes rumores e o Kaatu sempre os desmentia em entrevistas, e realmente nenhum dos Beatles teve qualquer envolvimento com a banda em nenhum nível. Escute o seu principal sucesso e diga se faziam lembrar os Beatles?

Terry Draper fala sobre o assunto:

Faces: Amy Helm – Rescue Me (2015)

Amy Helm (nascida 3/12/1970) é uma cantora e compositora americana  filha do lendário baterista do The Band, Levon Helm e da cantora Libby Titus. Ela foi e é membro de várias bandas : Levon Helm Band, the Dirt Farmer Band, the Midnight Ramble Band, Ollabelle,e Amy Helm & The Handsome Strangers. Agora, com a sua própria banda, lança seu lindo album de estreia , Didn’ it Rain

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: