Faces: Dom La Nena: Juste Une Chanson (2015)

Dom La Nena (Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil em 1989) é uma Violoncelista, cantora e compositora brasileira. Seu álbum de estréia, Ela, foi lançado em Janeiro de 2013 (nos EUA e Canadá). Dominique Pinto, conhecida profissionalmente como Dom La Nena, nasceu em 1989, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Ela começou a estudar Piano aos cinco anos de idade, antes de mudar para o Violoncelo, três anos depois.Com a idade de oito Dom La Nena mudou-se para Paris, França, onde o pai foi fazer o doutorado.Ao mudar de volta ao Brasil, cinco anos depois, com a idade de 13, Dom La Nena começou a escrever cartas para aclamado violoncelista americana Christine Walevska. Conhecida como “deusa do violoncelo”, Walevska incentivou Dom La Nena se mudar para Buenos Aires na Argentina e tornar-se sua aluna. Com o consentimento de seus pais Dom Lana Nena mudou-se para a Argentina, onde estudou com Walevska por vários anos.

Dom La Nena voltou para Paris aos dezoito e logo foi chamada para tocar o seu primeiro concerto de Música pop: uma sessão com britânica cantora-atriz Jane Birkin. Ao longo dos próximos dois anos, Dom La Nena excursionou com Birkin, apoiando também cantora e atriz francesa Jeanne Moreau. Ao retornar da turnê internacional de Birkin, Dom La Nena estava definida a trabalhar em seu primeiro álbum.O processo de escrita, no entanto, mostrou-se bastante desafiador. Foi em um jantar social em Paris que Dom La Nena conheceu e logo iniciou uma parceria artística com o cantor e compositor Piers Faccini, com quem seu marido, o diretor Jeremiah tinha feito vários vídeos.[2] Faccini sugeriu que Dom La Nena utilizasse o estúdio de sua casa nas montanhas de Cevenas da França, onde, em menos de uma semana ela gravou quase todas as suas partes. Facinni então adicionou diversos instrumentos nas faixas da Dom La Nena. O que resultou fora desta parceria foram as composições 13 que se tornaria conhecido como álbum de estréia, Ela.

Discografia

  • 2013: Ela pela Six Degrees Records
  • 2013: Golondrina (single)
  • 2014: Ela por Eles (remixes de Ela)
  • 2015: Soyo

Faces:Rivers – Forced Fed (2015)

“Rivers é um trio inteiramente acústico que mescla um som indie com folk, com pop, com Americana, com country, com blues.composto por três amigos,Joe Schaefer, 25 (vocais e baixo), Matt Sinkovitz, 31 (percussão) , and Vincent Yarnell, 25 (guitarras, banjo e vocal líder). Eles são de Carlisle no Colorado.

 

Quer baixar o EP ? Vá até Raras Músicas

Faces:The Lighthouse and the Whaler – I Want To Feel Alive (2015)

 

The Lighthouse and the Whaler é uma banda de  Cleveland, Ohio, com o que a MTV descrve como  um folk rock cool e melódic

A banda já se apresentou em eventos como  Rock’n’Roll Hall of Fame, SXSW, House of Blues e Mercury Lounge. The Lighthouse and the Whaler já dividiu o palco com Sufjan Stevens, Cults, The Temper Trap, Gossip and GIVERS.

Faces: Jaloo – Ah! Dor! (2015)

Confira o novo clipe do Jaloo! “Ah! Dor!” que faz parte do novo álbum do Jaloo, #1 , ançado no dia 23/10 pelo selo Stereomono.  “De Castanhal para o mundo. Há quatro anos, Jaloo – como o paraense Jaime Melo é conhecido no universo dos festivais independentes, moda e design – vem exercitando seu lado musical com uma série de versões únicas para hits, sejam eles covers, remixes ou mashups. Ele já juntou Flora Matos com MIA, fez o hit “Wreckin Ball” (Miley Cyrus) virar Bai Bai, regravou Baby (um clássico na voz de Gal Costa) e na sua lista de remixes (não autorizados, diga-se) tem Beyoncé, Donna Summer, Grace Jones, Robyn, Amy Winehouse e  Lucas Santtana.”Você pode até não gostar, mas acho que você ainda vai ouvir falar em Jaloo.

Faces: Leon Bridges – Better Man e There She Goes (2015)

Nesta coluna procuramos colocar novos artistas nos quais vale a pena prestar a atenção. Este é o caso de Leon Bridges. Natural de Fort Worth, Texas, seu som remete a Sam Cooke, sempre atuando como uma espécie de crooner de soul vintage e apoiado por uma banda estilo Motown

Faces: Flávia Coelho – “Passou Passou”

Flavia Coelho é uma cantora brasileira, nascida no Rio de Janeiro,  radicada na França desde 2006 . Seu primeiro álbum , Bossa Muffin, foi lançado em 2011. Agora o novo álbum dela Mundo Meu foi cotado pela conceituada revista Mojo co 4 estrelas.

Faces: Alessandra Leão – Língua

Alessandra é  pernambucana Alessandra Leão e atualmente mora em São Paulo. Atulamente ela está lançando uma trilogia musical. As músicas forma compostas individualmente pela artista, em parceria com Kiko Dinucci, além de conter recriações para toadas tradicionais das regiões Norte e Nordeste do Brasil:

Língua

“Língua” é o novo ciclo criativo de Alessandra Leão, que se divide em três EPS: Pedra de Sal (novembro/2014), Aço (maio/ 2015) e Língua, EP homônimo que deve ser lançado em agosto desse ano. Dentro da trajetória artística de Alessandra, a trilogia Língua é um mergulho profundo e íntimo na construção e desconstrução do seu processo criativo: no primeiro EP, o momento de voltar-se para dentroe imergir, em Aço, vísceras e ossos no dentro desse mergulho, no terceiro e último, a emersão desse mergulho. Tendo como principais referências a música de rua e a música ritualística, principalmente as do Nordeste do Brasil, onde as fronteiras entre linguagens artísticas são, muitas vezes, bastante indefinidas, Alessandra se impõe no novo ciclo o desafio de criar um novo mapa para o seu processo criativo.” (Alessandra Leão)
Os dois primeiros lançamentos foram postados pelo blog Raras Músicas (confira): Pedra de Sal e Aço

Faces: La Femme – Sur La Planche – Isle of Wight Festival 2015

La Femme 2014.jpg

De vez em quando agente tenta mostrar alguma coisa nova sendo feita pelo mundo.

La Femme é uma banda francesa de psych-punk rock , que inclui o tecladista  Marlon Magnée e o guitarista Sacha Got o  baixista Sam Lefevre, o baterista Noé Delmas e Lucas Nunez  O grupo se chamou La Femme a partir de 2010 e acrescentou o vocalista Clémence Quélennec, recrutdo em anúncio na internet. Fazem parte ainda da banda: Clara Luciani, Jane Peynot e Marilou Chollet.

A música deles  é uma mistura de influências que vai de Velvet Underground a Kraftwerk, com tons de  coldwave, punk, yéyé e surf music, ou seja bastante ecléticos

La Femme lançou seu primeiro  EP em 2010, e o segundo EP Le podium #1  em 201. Um terceiro  EP La Femme foi lançado em Fevereiro de 2013. O álbum de estreia foi Psycho Tropical Berlin, lançado em abril de  2013. La femme venceu a prêmio Victoires de la Musique, na França , na categoria  “Álbum revelação” em fevereiro de 2014. Com vocês uma amostrinha de La Femme:

 

Faces: Laura Mvula – That’s Alright

Um nome para prestar a atenção : Laura Mvula (nascida em 23/04/1986) , cnatora e compositora britânica, natural de Birmingham. Seu álbum solo Sing to the Moon foi lançado em Março de 2013 e foi muito bem recebido pela crítica. Nesta nova tradição britânica, de se inspirar no soul americano dos anos 1960-70, Laura é das melhores.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: