Os Favoritos dos Sousa # 7

 

O nosso persogem e favorito da semana é Paul Simon

Paul Frederic Simon (Newark, 13/10/1941)

Considerado um dos grandes interprétes da alma norte-americana, captando com sensibilidade as contradições do homem urbano, iniciou sua carreira na década de 60, ao lançar, junto com o seu parceiro Art Garfunkel, o disco Wednesday Morning (1964), que continha a clássica faixa The sound of silence, tida por muitos como a melhor de seu repertório. Esse disco não fez sucesso imediato e a dupla Simon & Garfunkel foi desfeita momentaneamente. Em 1965, Simon foi tentar a sorte no circuito folk de Londres e, ao retornar aos Estados Unidos, encontrou a canção “The sound of silence” no topo das paradas, numa versão com instrumentos elétricos feita por cima da versão acústica gravada no ano anterior. Retomou a parceria com Garfunkel e gravaram um album às pressas, acolhido por público e crítica. Lançaram juntos, no total, seis discos, todos disco de ouro por recorde de vendas. (Wikipedia)

Foram muitos os sucessos da dupla Simon & Garfunkel, a maior parte deles ajudando a marcar importantes momentos de minha adolescência e juventude. A dupla se separou em 1970 e Paul começou uma carreira solo de muito sucesso.

DISCOGRAFIA:

  • Wednesday Morning, 3 A.M. (1964) – Simon & Garfunkel
  • Sounds of Silence (1965) – Simon & Garfunkel
  • The Paul Simon Songbook (1965) – Paul Simon
  • Parsley, Sage, Rosemary and Thyme (1966) – Simon & Garfunkel
  • Bookends (1968) – Simon & Garfunkel
  • Bridge over Troubled Water (1970) – Simon & Garfunkel
  • Paul Simon (1972)
  • There Goes Rhymin’ Simon (1973)
  • Paul Simon in Concert: Live Rhymin’ (1974)
  • Still Crazy After All These Years (1975)
  • Greatest Hits, Etc. (1977)
  • One-Trick Pony (1980)
  • Hearts And Bones (1983)
  • Graceland (1986)
  • Negotiations and Love Songs (1988)
  • The Rhythm Of The Saints (1990)
  • Paul Simon’s Concert in the Park, August 15, 1991 (1991)
  • Paul Simon 1964/1993 (1993)
  • The Paul Simon Anthology (1996)
  • Songs From The Capeman (1997)
  • Born at the Right Time: The Best of Paul Simon (1997)
  • Greatest Hits: Shining Like a National Guitar (2000)
  • You’re The One (2000)
  • The Paul Simon Collection:On My Way, Don’t Know Where I’m Goin’ (2002)
  • The Studio Recordings, 1972-2004 (2004)
  • Surprise (2006)
  • Recorded As Jerry Landis (2006)
  • The Essential Paul Simon (2007)

Os Favoritos: Bookends (1968) – Simon & Garfunkel, Still Crazy After All These Years (1975), Graceland (1986)  e Surprise (2006)

Caricatura 6 – Os Preferidos dos Sousa

Acertou quem achou que esta cara era do Simonal:

Wilson Simonal de Castro (Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 1939 — 25 de junho de 2000) foi um cantor brasileiro de muito sucesso nas décadas de 1960 e 1970. começou cantando calipsos e rocks em inglês. De baile em baile, foi descoberto pelo compositor Carlos Imperial, que o levou para o seu programa de TV, de boate em boate, foi parar no templo da bossa nova, o Beco das Garrafas, levado por Luiz Carlos Miéle e Ronaldo Bôscoli. Em 1963, Simonal lançou seu primeiro LP, que estourou a música “Balanço Zona Sul”, de Tito Madi. Em 1966 e 1967, apresentou na TV Record o Show em Si Monal. A melhor fase de sua carreira chegaria em seguida, com uma série de sucessos dançantes como “País Tropical”, “Mamãe Passou Açúcar em Mim”, “Meu Limão, Meu Limoeiro” e “Sá Marina”, que deram origem a um estilo suingado conhecido como Pilantragem. Encontrou sua derrocada em 1972, quando foi acusado de ser o mandante de uma surra, dada por dois policiais, no contador de sua firma, que o teria roubado. Denunciado, Simonal foi condenado – e durante o inquérito, um agente do Dops ainda revelou que o cantor tinha sido informante do órgão. Com essa acusação de dedurismo em plena ditadura militar, Simonal passou para o completo ostracismo, só encerrado em 1994, quando foi lançada em CD a coletânea “A Bossa de Wilson Simonal”. Simonal teve uma filha, Patricia, e dois filhos, também músicos: Wilson Simoninha e Max de Castro. É, e sempre foi um dos Preferidos dos Sousa. (Texto de UOL – CliqueMusic)

DISCOGRAFIA:

  • 1961 – Teresinha (Carlos Imperial)
  • 1963 – Tem algo mais
  • 1964 – A nova dimensão do samba
  • 1965 – Wilson Simonal
  • 1966 – Vou deixar cair…
  • 1967 – Wilson Simonal ao vivo
  • 1967 – Alegria, alegria !!!
  • 1968 – Alegria, alegria – volume 2
  • 1968 – Quem não tem swing morre com a boca cheia de formiga
  • 1969 – Alegria, alegria – volume 3
  • 1969 – Cada um tem o disco que merece
  • 1969 – Homenagem à graça, à beleza, ao charme e ao veneno da mulher brasileira
  • 1970 – Jóia
  • 1970 – México 70
  • 1972 – Se dependesse de mim
  • 1973 – Olhaí, balândro..é bufo no birrolho grinza!
  • 1974 – Dimensão 75
  • 1975 – Ninguém proíbe o amor
  • 1977 – A vida é só cantar
  • 1979 – Se todo mundo cantasse seria bem mais fácil viver
  • 1981 – Wilson Simonal
  • 1985 – Alegria tropical
  • 1991 – Os sambas da minha terra
  • 1995 – Brasil
  • 1997 – Meus momentos: Wilson Simonal
  • 1998 – Bem Brasil – Estilo Simonal
  • 2002 – De A a Z : Wilson Simonal
  • 2003 – Alegria, alegria
  • 2003 – Se todo mundo cantasse seria bem mais fácil viver (relançamento)
  • 2004 – Rewind – Simonal Remix
  • 2004 – Wilson Simonal na Odeon (1961-1971)
  • 2004 – Série Retratos: Wilson Simonal
  • 2009 – Simonal – Ninguém Sabe o Duro Que Dei
  • 2009 – Wilson Simonal – Um Sorriso Pra Você

Eu gosto de quase todos, mas indico: Alegria,Alegria vol1 e vol2 (1967-1968) e Homenagem à graça, à beleza, ao charme e ao veneno da mulher brasileira, de 1969

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: