Busca

Vitrola dos Sousa

Um pouco de música, bom gosto e família

data

23 de março de 2016

Especial: Marina – 30 anos

30

Daqui a dois dias eu entro para o time dos trintões e, dentre as várias reflexões e textões sobre a vida que vocês vão ouvir de mim aqui nos próximos dias, eu também separei um tempo para analisar minha relação com algo que amo: a música.

Pensei que nada era mais justo do que revisitar meus 30 anos de vida com a ajuda das canções que marcaram cada ano que vivi junto de família, amigos e muita gente querida. Com a ajuda da lista das músicas mais tocadas anualmente no Brasil desde 1986 a 2015 (valeu Lígia!), separei uma de cada ano, que realmente tenha marcado, de alguma maneira, a minha chegada até aqui.

Essa não é uma lista de músicas inesquecíveis, ou nem mesmo das minhas favoritas (até por isso, quanto mais próximo dos 30 anos eu ia chegando, mais difícil era de escolher uma canção que tenha me marcado), mas sim uma lista que mostra como foi minha relação com as músicas mais populares no meu país. É divertido e recomendo que, algum dia, vocês façam o mesmo.

Compartilho a lista para que possam escutar, ou não, vocês que mandam!

Faces: Dom La Nena: Juste Une Chanson (2015)

Dom La Nena (Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil em 1989) é uma Violoncelista, cantora e compositora brasileira. Seu álbum de estréia, Ela, foi lançado em Janeiro de 2013 (nos EUA e Canadá). Dominique Pinto, conhecida profissionalmente como Dom La Nena, nasceu em 1989, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Ela começou a estudar Piano aos cinco anos de idade, antes de mudar para o Violoncelo, três anos depois.Com a idade de oito Dom La Nena mudou-se para Paris, França, onde o pai foi fazer o doutorado.Ao mudar de volta ao Brasil, cinco anos depois, com a idade de 13, Dom La Nena começou a escrever cartas para aclamado violoncelista americana Christine Walevska. Conhecida como “deusa do violoncelo”, Walevska incentivou Dom La Nena se mudar para Buenos Aires na Argentina e tornar-se sua aluna. Com o consentimento de seus pais Dom Lana Nena mudou-se para a Argentina, onde estudou com Walevska por vários anos.

Dom La Nena voltou para Paris aos dezoito e logo foi chamada para tocar o seu primeiro concerto de Música pop: uma sessão com britânica cantora-atriz Jane Birkin. Ao longo dos próximos dois anos, Dom La Nena excursionou com Birkin, apoiando também cantora e atriz francesa Jeanne Moreau. Ao retornar da turnê internacional de Birkin, Dom La Nena estava definida a trabalhar em seu primeiro álbum.O processo de escrita, no entanto, mostrou-se bastante desafiador. Foi em um jantar social em Paris que Dom La Nena conheceu e logo iniciou uma parceria artística com o cantor e compositor Piers Faccini, com quem seu marido, o diretor Jeremiah tinha feito vários vídeos.[2] Faccini sugeriu que Dom La Nena utilizasse o estúdio de sua casa nas montanhas de Cevenas da França, onde, em menos de uma semana ela gravou quase todas as suas partes. Facinni então adicionou diversos instrumentos nas faixas da Dom La Nena. O que resultou fora desta parceria foram as composições 13 que se tornaria conhecido como álbum de estréia, Ela.

Discografia

  • 2013: Ela pela Six Degrees Records
  • 2013: Golondrina (single)
  • 2014: Ela por Eles (remixes de Ela)
  • 2015: Soyo

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: