Busca

Vitrola dos Sousa

Um pouco de música, bom gosto e família

mês

fevereiro 2016

Extra: Discoteca à venda

IMG_0450

Agora é oficial: a discoteca em vinil do Vitrola está à venda. A coleção, começada em 1968, tem cerca de 4000 vinis, quase todos em bom estado, alguns mesmo seminovos e de todos os gêneros possíveis. Nos próximos dias publicarei uma lista com alguns dos títulos à venda. Se você está louco atrás de algum vinil, talvez eu tenha. Entre em contato com o blog e combinaremos o preço e o envio.

Melhores Álbuns Nacionais de 2015

Continuando, e com atraso, sai a lista do Vitrola dos Sousa dos melhores álbuns nacionais de 2015. Foram consultadas as listas de diversos sites especializados * , escutadas as músicas e feita a nossa própria seleção:

(* Mojo, Gazeta, Collector’s Room, Q, Uncut A, Uncut N, Spin, Time, Stereogun, TMAQD, Billboard, NME, Rolling Stone, Rolling Stone Brasil, Central MPB, Amazon, Miojo, Na Mira do Groove)

Nossa seleção vale a pena escutar:

  1. Elza Soares  – A mulher do fim do mundo
  2. Bixiga 70 – Bixiga 70
  3. Saracotia – A Vista do Ponto
  4. Maglore -III
  5. Roberta Sá – Delírio
  6. Gal Costa – Estratosférica
  7. Boogarins – Manual
  8. Chico Cesar – Estado de Poesia
  9. Maria Gadú – Guelã
  10. Cidadão Instigado – Fortaleza
  11. Siba – De Baile Solto
  12. Tulipa Ruiz – Dancê
  13. Karina Buhr – Salvática
  14. Ventre – Ventre
  15. Letuce – Estilhaça
  16. Lenine – Carbono
  17. Cícer0 – A Praia
  18. Sara Não Tem Nome – Ômega
  19. Lê Almeida – Paraleloplasmos
  20. Vitrola Sintética – Sintético
  21. Jaloo – #1
  22. Dingo Bells – Maravilhas da Vida Moderna
  23. Instituto – Violar
  24. Scalene – Eter
  25. Supercordas – Terceira Terra
  26. Duda Brack – É
  27. Passo Torto & Ná Ozetti – Thiago França
  28. Ava Rocha – Ava Patrya Yndia Yracema
  29. Jonas Sá – Blam ! Blam !
  30. Aloizio – Esquina do Mundo
  31. Ian Ramil – Derivacivilização
  32. Rodrigo Campos – Conversas com Toshiro
  33. Bárbara Eugênia – Frou Frou
  34. Almir Chiaratti – Bastidores do Sorriso
  35. Facção Caipira – Homem Bom
  36. Erasmo Carlos – Meus Lados B
  37. Amplexos – Sendeiro
  38. Nobat – O Novato
  39. Vivendo do Ócio – Selva Mundo
  40. Pélico – Euforia
  41. Juçara Marçal & Cadú Tenório – Anganga
  42. Fábio Goes – Zonzo
  43. Burgo ! – Na Hora da Macumba
  44. Luneta Mágica – No meu Peito
  45. Guizado – O Vôo do Dragão
  46. Casa Espacial – Sala Moxei
  47. Bruno Consentino – Amarelo
  48. Nana – Berli(m)possível
  49. Dani Black – Dilúvio
  50. A Troça Harmônica – A Troça Harmônica

 

Melhores Álbuns Internacionais de 2015

 

Custou, mas saiu a lista do Vitrola dos Sousa dos melhores álbuns internacionais de 2015. Foram consultadas as listas de diversos sites especializados * , escutadas as músicas e feita a nossa própria seleção:

(* Mojo, Gazeta, Collector’s Room, Q, Uncut A, Uncut N, Spin, Time, Stereogun, TMAQD, Billboard, NME, Rolling Stone, Rolling Stone Brasil, Central MPB, Amazon, Miojo, Na Mira do Groove)

  1. Alabama Shakes – Sound & Colour
  2. Buddy Guy – Born to Play Guitar
  3. Kurt Vile – B´Lieve I’m Going Down
  4. John Grant – Grey Tickles,Black Pressures
  5. Chris Stapleton- Traveller
  6. New Order – Music Complete
  7. Blur – The Magic Whip
  8. Wilco- Star Wars
  9. Sufjan Stevens – Carrie & Lowell
  10. Adele – 25
  11. Jason Isbell – Something More Than Free
  12. Mbongwana Stars – From Kinshasa
  13. Ryley Walker – Primrose Green
  14. Songhoy Blues- Music in Exile
  15. Deerhunter- Faded Frontier
  16. Matthew E. White – Fresh Blood
  17. Bill Ryder-Jones – West Kirby County Primary
  18. Noel Gallagher’s High Flying Birds – Chasin Yesterday
  19. Keith Richards – Crosseyed Heart
  20. Boz Scaggs – A Fool to Care
  21. Don Henley – Cass County
  22. Sleater-Kinney – No Cities to Love
  23. Julia Holter – Have You in MY Wilderness
  24. Jim O’Rourke – Simple Songs
  25. Natalie Prass- Natalie Prass
  26. Sleafod Mods- Key Markets
  27. Chvrches- Every Open Eye
  28. Paul Weller – Saturns Pattern
  29. Robert Forster – Songs To Play
  30. The Maccabees- Marks to Prove It
  31. Wolf Alice – My Love is Cool
  32. Richard Thompson – Still
  33. Erykah Badu – But You Cain’t Use My Phone
  34. Mark Knopfler – Track
  35. Darlene Love – Introducing Darlene Love
  36. The Chemical Brothers – Born in The Echoes
  37. Mac de Marco – Another One
  38. Neil Young & The Promise Of The Real – The Monsanto Years
  39. David Gilmour – Rattle That Lock
  40. James Taylor – Before This World
  41. Joanna Newsom – Divers
  42. Björk – Vulnicura
  43. Florence + The Machine – How Big,How Blue,How Beautiful
  44. Foals – What Went Down
  45. The Weeknd – Beauty Behind the Madness
  46. Lana Del Rey – Honeymoon
  47. Bob Dylan – Shadows in The Night
  48. The Libertines – Doomed Youth
  49. Mark Ronson – Uptown Special
  50. Sun Kil Moon – Universal Themes
  51. Iron Maiden -The Book of Souls
  52. My Morning Jacket – The Waterfall
  53. Jill Scott – Woman
  54. Belle & Sebastian – Girls In Peacetime Want To Dance
  55. Jimmy Sommerville – Homage
  56. Julieta Venegas – Algo Sucede
  57. Drake – If You’re Reading This It’s Too Late
  58. Bring Me the Horizon – That’s The Spirit
  59. Tame Impala – Currents
  60. Beach House – Thank Your Lucky Star

Carnaval:Canto da Lagoa: Vai Tomar no Cooler (2016)

 

O carnaval já acabou, mas o Vitrola não poderia deixar de registrar aqui a sua alegria com o renascimento dos blocos de rua em todo o Brasil. O carnaval voltou a ser popular, voltou a ser do povo, e com ele toda a criatividade e irreverência do nosso povo ressurgiu. Aqui em Belo Horizonte o prefeito proibiu o uso de cooler e caixas de isopor nas ruas e depois voltou atrás. Não adiantou: já estava pronta a melhor marchinha de carnaval deste ano. Nunca é tarde para curtir:

Os Incríveis Anos 70: O Trio Elétrico dos Novos Baianos

 

Os Novos Baianos foram marcantes na década de 70. Hoje, quando começa o Carnaval, me lembrei de uma história da época que envolve os Baianos e o Carnaval. Os músicos da banda eram muito ligadoss à dupla Dodô e Osmar, que inventou o conceito de trio elétrico nos anos 1950. A convite deles que Moraes Moreira se tornou a primeira pessoa a cantar em cima de um trio elétrico (inicialmente, não havia equipamentos suficientes para permitir que os músicos cantassem nos trios elétricos).

Os Baianos pegaram gosto e criaram seu próprio trio. Moraes saiu em 1974 e continuou compondo músicas de Carnaval, como o grande sucesso do Carnaval de 1975 – Pombo Correio. Mesmo sem Moraes, os Novos Baianos seguiram atuando no carnaval baiano com seu próprio trio elétrico, que estreou em 1976. Foi assim que Baby do Brasil (na época, Baby Consuelo) se tornou a primeira mulher a cantar em um trio elétrico. “O Trio Elétrico Novos Baianos foi o responsável pela evolução do som que passou das estridentes cornetas-mamão para as sofisticadas caixas de som, instalações de mesa de 16 canais e microfones que possibilitaram a presença dos cantores. Tudo isso viabilizou o atual estágio do trio elétrico que hoje conta com uma infinidade de carros do gênero. (Fonte e parte do texto Noize)

Homenagem: Maurice White

(Memphis, 19 de dezembro de 1941 — Los Angeles, 3 de fevereiro de 2016)

Uma das bandas mais marcantes dos anos 1970 foi, sem dúvida, o Earth, Wind & Fire. Por trás desta banda havia um grande músico, o seu fundador Maurice White, que faleceu anteontem, aos 74 anos, de complicações decorrentes do Mal de Parkinson. Maurice já não se apresentava com a banda desde 1994, por causa de sua doença, mas foi o mentor,fundador e o mais importante de seus músicos. O grupo ficou famoso por ser um dos primeiros a fazer a mistura de soul, funk, pop, R&B e rock. Maurice era o principal vocalista, produtor e compositor da banda, que tinha mais de dez integrantes. Mais um gigante que nos deixa neste tenebroso início de 2016.

 

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: