Jazz Round Midnight:Randy Brecker – Round Midnight (2011)

Não me canso de ouvir Round Midnight, uma das minhas canções de jazz prediletas. Aqui ela é interpretada por Randy Brecker.

Ronald “Randy” Brecker (n. Cheltenham, Pensilvânia, 27 de novembro de 1945) é um trompetista americano. Ele é altamente procurado devido às suas performances no gêneros de jazz, rock e R&B. Fez trabalhos, álbuns ou apresentações, com Stanley Turrentine, Billy Cobham, Bruce Springsteen, Lou Reed, Sandip Burman, Charles Mingus, Blood, Sweat & Tears, Horace Silver, Frank Zappa, o Parlamiament, Chris Parker, Jaco Pastorius, Dire Straits, e muitos outros.

Randy Brecker é o irmão mais velho do falecido saxofonista de jazz Michael Brecker (1949-2007). Juntos, eles lideraram as bandas Dreams e também a The Brecker Brothers, uma popular banda funk e fusion que gravou vários álbuns da década de 1990 até 1970. (Wikipedia)

World Music:Melanie De Biasio – The Flow (2014)

Mélanie De Biasio (Charleroi, 12/07/1978) ié uma cantora de jazz belga.Filha de uma mãe belga e um pai italiano , Mélanie De Biasio estudou ballet desde os 3 anos , e começou atocar flauta com  8 anos. Aos 12, ela se uniu ao  Ensemble de l’Harmonie de Charleroi para uma tournée no Canada durante um mês. Durante adolescêcia melhorou a dicção. Aos 15 foi cantora de uma banda de rock inglesa. Após 3 anos estudando canto no  Royal Conservatory of Brussels, ela se formou com distinção.Desde então cantou e tocou flauta em vários conjuntos de jazz. De Biasio  cantou e tocou com os mais influentes músicos de jazz belgas : Pascal Mohy, Michel Herr, Jan de Haas e Philippe Aerts, e foi indicada para o prêmio  Django d’Or em 2006, na categoria “Young Talent”. Em 2007, lançou seu primeiro álbum, A Stomach Is Burning, bem recebido pela crítica. Seu segundo álbum, No Deal, foi lançado em 2013, e é descrito como um trabalho simpes e sensual. conheçam esta nova artista:

Noite Instrumental Brasileira:Ausier Vinicius e Lucas Telles: Choro Negro (2015)

Ontem a noite estivemos mais uma vez no Pedacinhos do Céu, Alsier Vinicius, no Caiçara, em Belo Horizonte e pudemos curtir algumas horas de boa música, em que se destacou esta bela interpretação do Choro Negro, de Paulinho da Viola, interpretado por Ausier e Lucas Telles, da banda Toca de Tatú.

Vitrola Clássica:Daniel Hope: Miklós Rózsa “El Cid”(2014)

Daniel Hope (nascido em 17/08/1973) é um violinista clássico britânico, que 2016 irá suceder  Sir Roger Norrington como  Diretor Musical da Zurich Chamber Orchestra (ZKO). Hope nasceu em Durban, na África do Sul e se mudou ainda quando criança para Londres. Seu violino é um Guarneri “ex-Lipinski“1737.Ele foi o vencedor do ECHO Klassik Prize por cinco vezes e em 2006 foi escolhodo o Músico Instrumental do Ano. Aqui ele interpreta o conhecido tema do filme El Cid.

World Music:Kandia Kouyate – Sadjougoulé (2015)

O álbum da malinesa Kandia chama-se Renascence por um bom motivo: há 11 anos ela sofreu um acidente vascular cerebral a deixou incapaz de falar e ameaçou encerrar uma carreira exitosa. Mas passado este período eis que ressurge Kandia em um retorno que supera as expectativas. Produzido por François Bréant e Ibrahima Sylla o álbum mostra uma cantora poderosa e completamente recuperada, pronta para seguir carreira. Fiquem com um clipe retirado do seu último álbum:

Jazz Round Midnight: India.Arie – Ready For Love (2009)

India Arie Simpson mais conhecida como India.Arie (Denver, 3 de Outubro de 1975) é uma cantora, guitarrista, compositora e produtora musical de R&B, soul e neo soul americana. Ela já foi premiada com três Grammy Awards. India não é propriamente uma cantora de jazz, nascida em Denver  mudou-se quando adolescente para Atlanta. De lá como ela diz em seu site, saiu de “cantar embaixo de uma árvore no parque”para uma série ao  Grammy Awards em cinco anos, recebendo sete nominações por seu álbum de 2001 , que continha o seu primeiro hit single “Video”.

Os Incríveis Anos 1970: Fagner – Revelação (1978) x Clodo Ferreira

Em 1978 o cantor cearense Fagner fez enorme sucesso, liderando as paradas musicais com a música Revelação. O que pouca gente sabe, é que esta linda canção é do grande artista piauiense Clodo Ferreira , conhecido como Clodo, e seu irmão Clésio, este falecido em 2010. Os dois, em conjunto com Climério, o outro irmão, são autores de pelo menos 150 músicas gravadas por grandes artistas como: Fagner, Dominguinhos, Tim Maia e Os Cariocas, Simone, MPB-4, Elba Ramalho, Ednardo, Amelinha, Zizi Possi, Fafá de Belém e Ângela Maria, dentre outros.

Revelação tem uma curiosidade na sua criação. Fala-se que a melodia teve três letras. A primeira Clodo afirma desconhecer, a segunda o irmão Clésio, o autor da melodia, aproveitou o poema Memória, de Carlos Drummond de Andrade, que se encaixou perfeitamente à música. Clésio descobriu, algum tempo depois, que outro artista já havia musicado e gravado o poema. Desapontado e sem querer perder a criação, solicitou ao irmão parceiro que fizesse outra versão da letra. Fagner ouviu a música, gostou, gravou e o sucesso estourou nas rádios brasileiras. Antes, o cearense comentou ao autor da letra definitiva que eles iriam ficar de cabelos brancos e ainda ouvindo a música tocando nos rádios do Brasil. Fagner estava certo: mais de trinta anos depois, a música ainda é lembrada e muitos jovens que sequer viveram aqueles momentos dos anos setenta sabem sua letra de cor. (Dr.Zem)

Este post é para fazer justiça ao verdadeiro compositor, já que Revelação vem, ao longo dos anos, sendo erroneamente creditada a Fagner.Canta Clodo, que a música é sua:

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: