Crítica: Gil e Caetano – “Dois Amigos, Um Século de Música”- Chevrolet Hall – Belo Horizonte – 26/09/15

Hoje em Dia

 

Cotação *****

Dois ícones da MPB, dois violões, um cenário simples e  bem bolado, e para completar um verdadeiro rosário de sucessos:  “Sampa”, “Esotérico” , “Expresso 2222”, “Toda Menina Baiana”, “Back in Bahia”, “Em Vim da Bahia”, “Filhos de Gandhi”,  “A Luz de Tieta”, “Domingo no Parque”, “O Leãozinho”, “Drão”, “Super Homem”, “Andar com Fé”, todas acompanhadas em coro pela plateia e para completar o cardápio algumas mais introspectivas como “Tonada de Luna Ilena” e “Come Prima”. Ainda houve espaço para composições de outros artistas  como “Avisa lá” , do Oludum, É Luxo Só, de João Gilberto, e “Three Little Birds” de Bob Marley. A lamentar apenas que no momento que Gil, ousadamente, cantou a belíssima e reflexiva “Eu Tenho Medo da Morte”, cantada em tom baixo, acompanhado apenas por batidas secas no corpo de seu violão,  a falta de educação de muitos incomodou, pois era possível se ouvir alguns espectadores ridicularizarem uma obra genial.  Foram duas horas inesquecíveis e olha que certamente ficaram fora do repertório mais de uma centena de sucessos da dupla. Que venham mais cem anos de amizade…

 

Deixe um comentário

Arquivado em Caetano Veloso, Crítica, Gilberto Gil, mpb

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s