Busca

Vitrola dos Sousa

Um pouco de música, bom gosto e família

mês

julho 2014

100 Melhores Cantores segundo a revista Rolling Stone: do 89 ao 80

89 –Solomon Burke

Nascido : 21/03/1940
Faixas  “Everybody Needs Somebody to Love,” “Cry to Me,” “Just Out of Reach”
Influenciou Mick Jagger, Van Morrison, Ben Harper

88 –Willie Nelson

A red Headed man with white beard smiling. He wears a red bandanna, a black shirt and a red, white and blue guitar strap.
Nascido:  30/04/1933
Faixas : “Blue Eyes Crying in the Rain,” “On the Road Again,” “Whiskey River,” “Blue Skies”
Influenciou: Jimmie Dale Gilmore, Ryan Adams, Lucinda Williams

87 –Don Henley

Honoree Don Henley performs Boys of Summer at the MusiCares Person of the Year event.

Nascido:  22/07/1947
Faixas : “Hotel California,” “Desperado” (Eagles), “The Boys of Summer” (Solo)
Influenciou: Bruce Hornsby, Sheryl Crow, Garth Brooks

 

86 –Art Garfunkel

 Art Garfunkel
Nascido:  05/11/1941
Faixas :  “Bridge Over Troubled Water,” “Scarborough Fair/Canticle” (Simon and Garfunkel), “All I Know” (solo)
Influenciou: Cat Stevens, James Taylor

85 –Sam Moore

SamMoore

 

Nascido:  12/10/1935
Faixas :  “Soul Man,” “Hold On, I’m Comin’,” “Part Time Love”
Influenciou Al Green, Teddy Pendergrass, Bruce Springsteen

84 –Darlene Love

 

 

Nascida: 26/07/1941
Faixas :  “He’s a Rebel,” “Christmas (Baby Please Come Home),” “He’s Sure the Boy I Love”
Influenciou Cher, Cyndi Lauper

83–Patti Smith

Nascida : 30/12/1946
Faixas: “Gloria,” “Rock N Roll Nigger,” “Because the Night”
Influenciou: Chrissie Hynde, PJ Harvey, Cat Power

82–Tom Waits

 

Nascido: 07/12/1949
Faixas “New Coat of Paint,” “Downtown Train,” “Dirt in the Ground”
Influenciou Nick Cave, James Hetfield, Isaac Brock (Modest Mouse)

81–John Lee Hooker

Nascido:  22/08/1917 (falecido 21/06/2007)
Faixas “Boom Boom,” “One Bourbon, One Scotch, One Beer,” “Boogie Chillen”
Influeniou Van Morrison, Jim Morrison, Robert Plant

80–Frankie Valli

Nascido 03/05/1934
Faixas “Sherry,” “Walk LIke a Man,” “Can’t Take My Eyes Off You”
Influenciou Billy Joel, the Beach Boys, the Bee Gees

100 Melhores Cantores segundo a revista Rolling Stone: do 90 ao 100

 

Listas são uma mania, mas são gostosas de ler, ver e discordar – esta da Rolling Stones indica os 100 melhores cantores, claro que dum ponto de vista americano, mas vamos lá:

100 – Mary J Blige

Mary J. Blige

Nascimento: 11/01/1971

Faixas Essenciais “Real Love,” “Not Gon’ Cry,” “No More Drama”
Influenciou:  Beyoncé, Keyshia Cole

99 -Steven Tyler

Steven Tyler

Nascido: 26/03/1948
Faixas essenciais:  “Sweet Emotion,” “Dream On,” “Walk This Way”
Influeniou: David Lee Roth, Axl Rose, Scott Weiland

98 -Stevie Nicks

Stevie-Nicks.jpg

Nascida: 26/05/1948
Faixas essenciais: “Landslide,” “Dreams” (Fleetwood Mac) “Stand Back” (solo)
Influenciou:  Natalie Maines, Sarah McLachlan, Courtney Love

97 -Joe Cocker

 

 

 

 

 

 

 

 

Nascido:  20/05/1944
Faixas essenciais: “With a Little Help From My Friends,” “You Are So Beautiful,” “Feelin’ Alright,” “Cry Me a River”
Influenciou:  Bryan Adams, Brian Johnson


96 -B.B. King

B.B. King Biography Photo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nascido:  16/09/1925
Faixas essenciais:  “The Thrill Is Gone,” “Every Day I Have the Blues,” “Early in the Morning,” “”
Influenciou:  Eric Clapton, Ben Harper

95 -Patti LaBelle

Nascida: 24/05/1944
Faixas essenciais:  “On My Own,” “If Only You Knew” (solo) “Lady Marmalade” (with LaBelle)
Influenciou:  Alicia Keys, Christina Aguilera, Mary J. Blige

94 -Karen Carpenter

Nascida:  02/03/1950  (falecida 04/02/1983)
Faixas essenciais:  “Close to You,” “Goodbye to Love,” “We’ve Only Just Begun”
Influenciou:  Sheryl Crow, Kim Gordon

93 -Annie Lennox

Annie Lennox - annie-lennox Photo

Nascida : 25/12/1954
Faixas essenciais:  “Sweet Dreams (Are Made of This),” “Here Comes the Rain Again” (Eurythmics), “Why” (solo)
Influenciou:  Beth Gibbons, Sinead O’Connor, Duffy

92 -Morrissey

18114__morrissey

Nascido:  22/05/1959
Faixas essenciais “How Soon Is Now?” “William, It Was Really Nothing,” “What Difference Does It Make?” (the Smiths), “Irish Blood, English Heart” (solo)
Influeniou: Thom Yorke, Brandon Flowers, Colin Meloy (the Decemberists)

91 -Levon Helm

Levon Helm, Drummer for The Band, Dies at 71 | Levon Helm

Nascido:  26/05/1940 (falecido 19/04/2012)
Faixas essenciais:  “The Weight,” “The Night They Drove Old Dixie Down”
Influenciou:  Jeff Tweedy, Lucinda Williams, John Hiatt

90 -The Everly Brothers

The Everly Brothers

Nascidos Don Everly: 01/02/1937 –  Phil Everly, 19/01/1939
Faixas essenciais “Bye Bye Love,” “When Will I Be Loved,” “Crying in the Rain”
Influenciaram:  The Beatles, Simon and Garfunkel

 

Favoritos dos Sousa : Johnny Winter

O cantor e guitarrista de blues Johnny Winter, em foto de 19 de julho de 2008' (Foto: Diego Tucson/AFP)

John Dawson Winter III, mais conhecido como Johnny Winter (Beaumont, Texas, 23 de fevereiro de 1944, Zurique ,16 de julho de 2014) foi um guitarrista e cantor de blues norte-americano.

Johnny faleceu hoje, e com ele mais um pedacinho da história musical dos Sousa. Tinha eu, lá meus 15-16 anos, estudando para prestar o exame Vestibular, quando conheci o som de Johnny. Eu, pessoalmente já escutava um pouco de blues, com os raros discos que conseguíamos emprestados, de amigos que os traziam do exterior. Lembro que tinha gravado alguma coisa de Muddy Waters, Freddy King ,B.B. King e Robert Johnson, mas de repente fomos apresentados a um blues diferente . Os anteriores eram o que poderíamos chamar, oriundos do “blues de raiz”- todos negros, puros, maravilhosos guitarristas e músicos, mas faziam parte do mainstream do blues. Aliás, nesta época, o blues estava sendo resgatado dos guetos onde esteve confinado por muitos anos, via lançamentos de blues por artistas britânicos como John Mayall, Eric Clapton ou os Rolling Stones. Mas este blues, trazido pelos britânicos, embora também fosse ótimo, não passava de uma releitura dos clássicos americanos, apimentada com um pouco de rock. E de repente, eis que escuto Johnny Winter. Uma voz rouca, vinda do fundo da alma, como a dos negros, mas com um timbre diferente, temas diferentes, mais rock, quase branca, mas diferente. E eis que surge o dono da voz, um texano, completamente alpino, elétrico e transgressor. Foi amor à primeira vista. Escutar Johnny passou a ser um diferencial musical – Beatles, Rolling Stones, disco music, e até MPB todo mundo escutava, mas Johnny não, era para poucos.

Johnny começou muito jovem com seu irmão Edgar Winter, que, assim como ele, é albino. Seu primeiro disco, School Day Blues foi lançado quando Winter tinha 15 anos de idade. Em 1968 ele começou a tocar em um trio com o baixista Tommy Shannon e o baterista Uncle John Turner. O álbum Johnny Winter foi lançado no final do ano. Em 1969 o trio se apresentou em vários festivais, incluindo Woodstock. Foi a partir de Woodstock que ele chamou a atenção do mundo.Em 1988 ele foi incluído no “Hall da Fama do Blues” e em 2012, foi considerado o 63º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone.

Tive o prazer de assisti-lo ao vivo em 2011, ao vivo, aqui em Belo Horizonte, em um show memorável. Johnny, já com evidentes limitações físicas, nos brindou com cerca de duas horas do mais fino blues texano. A Johnny Winter , um dos favoritos especiais dos Sousa, nossa saudade e agradecimentos por ter nos proporcionado momentos tão marcantes.

Discografia

  • Johnny Winter (1968)
  • The Progressive Blues Experiment (1969)
  • Second Winter (1969)
  • The Johnny Winter Story (1969)
  • Johnny Winter And (1970)
  • About Blues (1970)
  • Early Times (1970)
  • Before The Storm (1970)
  • Johnny Winter And Live (1971)
  • Still Alive And Well (1973)
  • Saints And Sinners (1974)
  • Austin, TX (1974)
  • John Dawson Winter III (1974)
  • Captured Live! (1976)
  • Together (1976), with Edgar Winter
  • Nothin’ But The Blues (1977)
  • White Hot And Blue (1978)
  • Raisin’ Cain (1980)
  • Ready For Winter (1981)
  • Guitar Slinger (1984)
  • Serious Business (1985)
  • Third Degree (1986)
  • The Winter Of ’88 (1988)
  • Let Me In (1991)
  • Jack Daniels Kind Of Day (1992)
  • Hey, Where’s Your Brother? (1992)
  • Live In NYC ’97 (1998)
  • Back In Beaumont (2000)
  • I’m A Bluesman (2004)
  • Roots (2011)
  • Step Back (previsto para setembro de 2014)

 

Parada: Official UK Singles Chart Top 50 – Semana de 05/07/2014

Compare a parada inglesa com a americana. eu acho melhor:

Dia Mundial do Rock : 13 de Julho – Capítulo I: The Day the Music Died

 

Em comemoração ao dia do Rock vamos contar alguns episódios que viraram lenda. No capítulo I:

The Day the Music Died

O ano era 1959, o Rock ainda era novidade, estava começando a conquistar a garotada. Os ídolos eram quase tão jovens quanto os fãs. Era a música dos negros, finalmente chegando aos ouvidos brancos. Vários  artistas, que estavam fazendo sucesso nas paradas, participavam de uma série de shows chamada Winter Dance Party, no meio oeste americano, em meio a um inverno com muita neve.Participavam da turnê : Ritchie Valens, J.P. “The Big Bopper”, Dion and the Belmonts, Frankie Sardo, Waylon Jennings, Tommy Allsup and Carl Bunch. O movimento Rock ainda era muito amador, e a turnê foi um desastre em matéria de organização. Grandes distâncias entre as cidades em que se apresentariam, com roteiros mal planejados, faziam com que, às vezes, eles tivessem que viajar em zigue-zague pelo Meio Oeste.  Para piorar, aquele foi um inverno muito rigoroso, e como os músicos viajavam de ônibus, as condições não eram das melhores, e pelo menos uma vez, Carl Bunch teve o seu pé congelado.

Quando a excursão chegou a Clear Lake, Iowa numa segunda feira, 2 de fevereiro, Holly, já cansado, tinha decidido fretar um pequeno avião para que ele, Allsup e Jennings voassem até o próximo destino: Fargo, em Dakota do Norte. Na última hora, Jennings desistiu de seu lugar, a favor de The Big Bopper (que estava resfriado) e Tommy Allsup perdeu seu lugar para Ritchie Valens, numa disputa de cara ou coroa. A apresentação em Clear Lake foi ótima, com performances brilhantes dos integrantes. Após o show, os músicos embarcaram, mesmo com o tempo ruim. Mas o piloto não tinha experiência em voar com instrumentos, e não soube se orientar com o mau tempo e caiu em um milharal de Albet Juhl, algumas milhas depois da decolagem, às 1h05 da manhã. O avião explodiu arremessando os corpos dos ocupantes a dezenas de metros

 

Monumento erguido no local do acidente

 

Como o show não pode parar, Bobby Vee & The Shadows os substituiram em  Fargo,no show do dia seguinte, 3 de fevereiro, e Jimmy Clanton, Fabian & Frankie Avalon foram efetivados como os atos principais da turnê. Frankie Sardo, Dion & The Belmonts e The Crickets continuaram até o final da turnê.

Este dia foi imortalizado na canção  ‘The Day The Music Died’ de Don McLean seu álbum de 1972,American Pie. Felizmente, o rock não morreu no dia 2 de fevereiro de 1959, mas talvez tenha perdido aí a inocência juvenil de seu princípio. Rock era a partir de agora um negócio, e não era para garotos, era para gente grande.

Um pouquinho de Buddy:

de Vallens:

de Big Booper:

E a homenagem (traduzida) de McLean:

 

 

 

 

 

 

Antecedentes

Os músicos estavam excursionando na turnê “The Winter Dance Party”, projetada para cobrir vinte e quatro cidades do centro-oeste dos Estados Unidos em apenas três semanas, de 23 de janeiro a 15 de fevereiro de 1959. Um dos problemas logísticos era o tempo gasto durante as viagens, pois a distância entre os locais dos concertos não foi considerado quando cada um deles foi agendado. Outro era o ônibus usado para transportar os músicos, não preparado para enfrentar o inverno. Seu sistema de aquecimento quebrou pouco depois do início da turnê, e como consequência o baterista de Holly, Carl Bunch, desenvolveu um caso grave de congelamento nos pés, tendo de ser internado em um hospital. Enquanto ele se recuperava, Buddy Holly e Ritchie Valens revezavam-se na bateria.4

O The Surf Ballroom em Clear Lake, Iowa, não estava agendado para ser a próxima parada da turnê, mas seus organizadores, esperando incluir mais datas, entraram em contato com Carroll Anderson, gerente do local, que aceitou a proposta. O show foi marcado para uma segunda-feira, 2 de fevereiro.

Ao chegar no local, Buddy Holly, frustrado com o ônibus de viagem, disse a seus colegas de banda que, terminado o show, ele tentaria fretar um avião para alcançar a próxima parada da turnê, a cidade de Moorhead, em Minnesota. Holly também estaria incomodado por não ter mais camisetas, meias e cuecas limpas. Ele precisaria lavar suas roupas antes do próximo concerto, mas a lavanderia local estava fechada naquele dia.5

Ele conseguiu então combinar um vôo com Roger Peterson, um piloto de 21 anos que trabalhava para a Dwyer Flying Service na cidade vizinha de Mason City. Uma taxa de 36 dólares por passageiro foi acertada para que Peterson levasse Holly e mais dois acompanhantes até Fargo em seu Beechcraft Bonanza modelo B35, fabricado em 1947.6

Uma das vagas foi oferecida a Dion DiMucci, vocalista do grupo Dion and the Belmonts, mas ele decidiu que não gastaria os 36 dólares da passagem pois aquele era o mesmo valor que seus pais pagavam pelo aluguel de um apartamento, e sendo assim ele sentiu que não poderia justificar a extravagância de gastar aquele valor.7 Os dois assentos ficariam então com Waylon Jennings e Tommy Allsup, músicos que acompanhavam Holly em sua recém-iniciada carreira solo.

J.P. Richardson, que contraíra gripe durante a turnê, pediu a Jennings que cedesse seu lugar no avião. Jennings concordou, e quando Holly ficou sabendo do trato, brincou: “Bom, espero que esse seu ônibus velho congele”. Jennings, também em tom de brincadeira, respondeu: “E eu espero que seu avião velho caia”. Este diálogo perseguiria Jennings pelo resto de sua vida.5 8

Ritchie Valens, que nunca viajara de avião antes, pediu pelo lugar de Tommy Allsup, que respondeu que isso seria decidido em um jogo de cara ou coroa. Bob Hale, radialista da KRIB-AM, estava trabalhando no concerto como DJ naquela noite, e jogou a moeda pouco antes dos músicos partirem para o aeroporto. Valens venceu, ganhando o assento na aeronave.

Acidente

O avião decolou por volta de 00:55 (hora local). Pouco depois de 01:00 da manhã, Hubert Dwyer, piloto comercial e dono da aeronave, observando de uma plataforma do lado de fora da torre de controle, viu a luz de cauda do avião descer gradualmente até sumir de vista.

Peterson havia dito a Dwyer que passaria seu plano de vôo à torre de controle por rádio depois da decolagem. Como ele não se comunicou com os controladores, Dwyer pediu que eles tentassem entrar em contato com a aeronave, mas não obtiveram resposta.9

Às 3:30 da manhã, quando o Aeroporto Hector em Fargo, Dakota do Norte, informou não ter recebido qualquer sinal do Bonanza, Dwyer contactou as autoridades e declarou a aeronave como desaparecida.

Por volta das 09:15 da manhã, Dwyer decolou de outro avião de pequeno porte para seguir a rota planejada por Peterson. Pouco tempo depois, ele visualizou os destroços do Bonanza em uma plantação de milho pertencente a Albert Juhl, situada oito quilômetros a noroeste do aeroporto.

A aeronave estava em um ângulo levemente descendente e inclinada para a direita quando atingiu o solo a 270 quilômetros por hora. Ela então capotou e derrapou por mais 170 metros na paisagem congelada antes que a massa retorcida de ferragens batesse contra uma cerca de arame farpado nas cercanias da propriedade de Juhl. Os corpos de Holly e Valens caíram próximos ao avião, Richardson foi arremessado através da cerca e dentro da plantação de milho do vizinho de Juhl, Oscar Moffett, enquanto Peterson ficou preso à cabine. Carroll Anderson, o gerente do Surf Ballroom que levara os músicos ao aeroporto da cidade vizinha e presenciara a decolagem do avião, foi o primeiro a identificar as vítimas.9

Autópsias posteriores indicaram que todos os quatro morreram instantaneamente com o impacto. O laudo do legista detalhou os ferimentos múltiplos sofridos por Holly, demonstrando como ele morreu na queda:

Cquote1.svg O corpo de Charles H. Holley estava vestido em uma jaqueta amarela de material semelhante a couro, com as costuras na parte das costas rasgadas em quase toda sua extensão. O crânio foi partido medial à testa, com o dano estendendo-se à região do vértex. Aproximadamente metade do tecido cerebral estava ausente. Havia sangue em ambos os ouvidos, e a face mostrava diversos cortes. A consistência do tórax estava mole devido a extensivo esmagamento da estrutura óssea. Ambas as pernas apresentavam fraturas múltiplas. 10 Cquote2.svg

Investigações concluíram que o acidente foi provocado por uma combinação de mau tempo e erro humano. Peterson, operando em voo por instrumentos, ainda estava sendo testado nesta especialidade, não sendo habilitado para pilotar em condições climáticas não visuais, que requeriam que operação da aeronave fosse feita apenas por orientação dos instrumentos. O inquérito final da Civil Aeronautics Board observou que Peterson havia sido treinado em aeronaves equipadas com horizonte artificial, não tendo portanto experiência com o incomum giroscópio indicador de altitude Sperry F3 utilizado no Bonanza. Para piorar a situação, os dois instrumentos indicavam o eixo de uma aeronave de maneira exatamente oposta; isso levou os investigadores a concluírem que Peterson pode ter pensado que estava subindo quando estava, de fato, descendo. Eles também descobriram que o piloto não recebeu alertas adequados sobre as condições climáticas, o que, dado seus conhecimentos limitados, poderia tê-lo feito adiar o voo.9

 

Em 03/02/1959: Morrem Buddy Holly, Ritchie Valens e Big Bopper, três grandes nomes da primeira fase do rock and roll nos anos 50 (Buddy Holly intérprete de “Peggy Sue” entre outros sucessos e Ritchie Valens famoso por “La Bamba”). Morreram vítimas de um acidente aéreo quando o avião em que viajavam caiu em virtude de mau tempo.

Monumento no local do acidente

Monumento no local do acidente

Os três artistas, entre outros, participavam de uma série de shows chamada Winter Dance Party no meio oeste americano em meio a um inverno com neve. Depois de uma performace no dia 2 de Fevereiro no Surf Ballroom em Clear Lake, Iowa, resolveram aproveitar uma carona de avião (um Beechcraft Bonanza) de um amigo de Buddy Holly. O último lugar disponível foi disputado por cara-ou-coroa e ganho por Ritchie Valens. O piloto não tinha experiência em voar com instrumentos e não soube se orientar com o mau tempo e caiu em um milharal de Albet Juhl, algumas milhas depois da decolagem, às 1h05 da manhã O avião explodiu arremessando os corpos dos ocupantes a dezenas de metros.

Esse evento inspirou o cantor Don McLean a criar uma popular música de 1971, chamada “American Pie”, e imortalizou o dia 3 de Fevereiro como “o dia que o Rock
Fonte: Em 03/02/1959 | Em 03/02/1959: Buddy Holly, Ritchie Valens e Big Bopper morrem em acidente aéreo http://whiplash.net/materias/diaadia_mortes/057446-buddyholly.html#ixzz37HnYffLt

Parada: As Top 50 da Billboard -05/07/2014

A parada americana continua a mesma pasmaceira. Confira nesta compilação:

Dica: DeVotchKa

A novela das 18:00 da Globo: Meu Pedacinho de Chão, trouxe, entre outras inovações a presença da banda americana DeVotchKa (garota jovem , em russo). O grupo é de Denver, Colorado. O grupo é formado por quatro componentes: Nick Urata (vocais, theremin, guitarra, violão, bazouki, piano e trompete), Tom Hagerman (violino, arcordeão e piano), Janie Schroder (vocais, sousafone e violoncelo) e Shawn King (percussão e trompete).

 

A banda era originalmente uma banda de apoio para shows burlescos e acompanhava a modelo Dita von Teese. Depois de inúmeras turnês nacionais a banda partiu para uma carreira solo. Sua canção “How It Endsfez com que a banda alcançasse  um público maior . Sua performance no festival Bonnaroo música 2006, foi considerado um evento marcante. A Banda passou a ser querida de r diretores de cinema , e no filme de  Jonathan Dayton e Valerie Faris : Little Miss Sunshine, de 2006 que angariou quatro indicações ao Oscar, DeVotchKa, juntamente com o compositor Mychael Danna, foi responsável pela trilha sonora do filme.  Por esta trilha foram nomeados para um Grammy Award de 2006 como Melhor Compilação de Trilha Sonora. A canção principal, The Winner Is“, também foi usada em um comercial pelo ambiente baseado em francês e empresa de energia Suez e do fundo de pensões holandês PGGM.

https://i0.wp.com/themuseinmusic.com/wp-content/uploads/2011/03/devotchka-in-field.jpg

O último álbum de estúdio DeVotchKa, 100 Amantes,  foi lançado em março de 2011. Em 2008, o jornal Boston Phoenix O nomeou-o Melhor Banda Nova de Colorado.  “How It Ends” alcançou o número 101 no UK Singles Charts.Conheçam a marcante DeVotchKa e sua mistura de vários gêneros, como mariachi, romani, ritmos gregos e eslavos e o bolero, formando um ritmo singular.

Lançamentos: Black Keys – Turn Blue

Embora um pouquinho atrasado, pois o lançamento foi em maio, o Vitrola indica como um dos melhores do ano, até agora. É o oitavo álbum da banda, mantendo tudo que aprendemos apreciar duo de Ohio. Rock de primeira, suave quando tem que ser, pop quando deve e marcante sempre. Ouça:

Lançamento: Morrissey : Morrissey – World Peace Is None Of Your Business

Novinho, “saindo do forno”, será lançado no dia 14/07 na Inglaterra o décimo álbum de Morrissey, o primeiro desde 2009 : Years of Refusal. As expectativas são ótimas, a prestigiada revista Mojo, na sua edição de Agosto, que chegou hoje às minhas mãos, rasga elogios ao álbum e o classifica com 4 estrelas. Uma amostrinha nós játemos com o single lançado em maio: World Peace Is None Of Your Business. Aguardemos:

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: