Busca

Vitrola dos Sousa

Um pouco de música, bom gosto e família

mês

maio 2014

Os Melhores de 2013: # 24. Músicas do Espinhaço: Janelas

Mais uma banda mineira na nossa lista . Depois de dois CDs produzidos quase que de maneira artesanal no estúdio caseiro do grupo, “Janelas” recebe cuidados de uma produção assinada pela própria banda, mas também por César Santos, que trabalhou com projetos de Paula Santoro, Robertinho Brant e mais recentemente Juliana Perdigão. As gravações aconteceram entre fevereiro e março de 2013 no Estúdio Verde, em Belo Horizonte, e contaram com a participação do jovem pianista Rodrigo Lana, do violeiro paulista João Arruda e de Joaquim Izidro.

Nas canções o grupo reitera sua proposta de interpretar as paisagens, os aspectos culturais e as histórias da Serra do Espinhaço, cadeia de montanhas entre Minas Gerais e a Bahia que recebeu o apelido de cordilheira do Brasil. Travessias, vilarejos esquecidos e personagens inesperados são os temas retratados pela singular sonoridade do Músicas do Espinhaço. Entre o regionalismo, o pop, o jazz e a riqueza harmônica do Clube da Esquina o grupo vai levantando suas bandeiras pela preservação, pela sustentabilidade e pela vida ao ar livre. (Press Release) .

Músicas do Espinhaço cheira a Minas Gerais, mas transcende o estado e nos convida ao prazer da boa música.

 

Os Melhores de 2013: # 25. Julia Holter : Loud City Song

https://i0.wp.com/upload.wikimedia.org/wikipedia/en/8/81/Loud_City_Song.jpg

Julia Holter repete o feito do ano passado, quando o seu álbum Ekstasis, foi o número 45 de nossa lista. Loud City Song, seu terceiro álbum de estúdio é ainda melhor que o anterior. A voz de Holter é o fio condutor do disco: suave, clara e perfeitamente articulada, e embora em certos aspectos  suas faixas tragam à mente outros artistas, o resultado final é lindamente original. Há algo de Kate Bush na forma como Holter se envolve com suas letras e, mais que simplesmente cantá-las, interpreta-as. E também não seria inadequado compará-la à Björk, pela forma como ela experimenta com a própria voz, cantando de várias maneiras estranhas e harmonizando consigo mesma. Mas para se chegar a esse álbum partindo dessas duas cantoras, seria necessário acrescentar um pouco da sonoridade do jazz, um pouco de música erudita do século XX e uma pitada de surrealismo nas letras e nos arranjos. Loud City Song é a impressionante conquista de uma compositora que, partindo de experimentações radicais, atingiu uma sonoridade fascinante, convidativa e só sua. (Move That at a Jukebox)

 

Os Melhores de 2013: # 26. Baleia : Quebra Azul

Capa do disco Quebra Azul da banda Baleia 1024x1024 tmdqa/mpb: Quebra Azul, Baleia

A banda carioca lançou o disco em outubro de 2013. O disco é ousado e pretensioso ,experimental e pop, estranho e doce. Muito interessante. Vale escutar e baixar.

Os Melhores de 2013: # 27. Deafheaven: Sunbather

Sunbather é o segundo álbum da banda americana Deafheaven. ele foi lançado em  junho de  2013. Outro disco de Black Metal escolhido nos melhores do ano. Será que estamos virando metaleiros ou foi de fato um bom ano para o rock pesado ? Escute e tire suas dúvidas:

Os Melhores de 2013: # 28. Luz Marina : Luz Marina

Luz Marina - 2013

O Brasil é mesmo o país das cantoras, e que cantoras ! Quando já estamos satisfeitos surge mais uma cantadora encantadora. Profundamente delicada, num disco suave, recheados de batidas gostosas, dubs , meio vanguardista meio contemporâneo, com referências sólidas. O disco tem a colaboração de Curumin, Bruno Buarque, Cris Scabello e Maurício Pereira entre outros. Altamente recomendável !

heio de delicadezas e profundas batidas que nos intercalam em dubs, programações e um “up” revigorante de fino reggae. Uma energia cheia de acalanto e uma entrega final que resulta em seu novo e elogiado disco. Filha de Alzira Espíndola, Luz possui um brilho muito particular. Um traço novo que mistura as águas da vanguarda com o a crônica contemporânea. – See more at: http://www.amusicoteca.com.br/?p=8955#sthash.ziANMmyS.dpuf
cheio de delicadezas e profundas batidas que nos intercalam em dubs, programações e um “up” revigorante de fino reggae. Uma energia cheia de acalanto e uma entrega final que resulta em seu novo e elogiado disco. Filha de Alzira Espíndola, Luz possui um brilho muito particular. Um traço novo que mistura as águas da vanguarda com o a crônica contemporânea. – See more at: http://www.amusicoteca.com.br/?p=8955#sthash.ziANMmyS.dpuf

Os Melhores de 2013: #29. San Fermin – San Fermin

San Fermin é uma banda americana no estilo que tem sido chamado de  baroque pop, um subgenero nascido nos  EUA e GBR . Ele apareceu no meio dos anos 60 como uma fusão entre  pop rock e  música clássica, especialmente barroca, daí o nome. Vários grupos famosos nas décadas de 60 e 70 usaram e aburam do estilo:  The Beach Boys, The Moody Blues, The Beatles, The Left Banke, The Rolling Stones, Love and Procol Harum.San Fermin é nova iorquina e lançaram seu álbum de estreia em setembro de 2013. Gostei do vocal e do estilo da banda – uma alternativa interessante no cenário atual. Vale prestar a atenção.

Os Melhores de 2013: # 30. Ylana Queiroga: Ylana

Ylana - 2013

Uma pernambucana no nosso top 100 de 2013. “Ylana não é um disco de covers, é o  álbum de uma cantora que, apesar de bastante jovem, demonstra personalidade e consciência do que quer para si. Algo que já vai se delineando na própria escolha do nome do CD. “Ylana quer dizer ‘árvore frondosa’. É um nome diferente, tem uma estética legal”, diz ela, que soube do significado do nome por meio de um primo. O batido é irresistível, o sotaque nordestino delicioso e a criatividade ampla. conheça e ame Ylana.

 

 

Os Melhores de 2013: # 31. Disclosure – Settle

File:Disclosure Settle.jpg

Settle é o álbum de estreia do duo inglês de música eletrônica  Disclosure, lançado em maio de 2013. O álbum foi nominado o Mercury Prize e vendeu bem no Reino Unido. A música é boa e os vídeos são ótimos. Vamos dançar…

Os Melhores de 2013: # 32. Nevilton : Sacode

O trio paranaense Nevilton lançou o seu segundo disco e disponibilizou-o ao público gratuitamente através da plataforma Rdio. Sacode! reúne 12 faixas inéditas da banda formada por Nevilton de Alencar (guitarra e voz), Tiago Lobão (baixo) e Eder Chapolla (bateria), e tem produção de Carlos Eduardo Miranda. O álbum é o sucessor de De Verdade, primeiro LP do grupo, que com o clipe da faixa “Tempos de Maracujá” chegou a ser indicado ao Grammy Latino, em novembro do ano passado. Antes dele, o Nevilton estreou com o EP Pressuposto, considerado pela Rolling Stone Brasil uma das melhores novidades do ano de 2010. O trio soube manter o nível e entrou na nossa lista de melhores do ano.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: