Rock é Rock Mesmo: The Song Remains the Same

Esta é para o Sergio Corradi

The Song Remains The Same

Desde seus primeiros discos, havia a intenção de registrar os shows do Led Zeppelin para um documentário sobre a banda. Uma filmagem foi realizada em 1970, mas a luz foi considerada ruim e o material foi posto de lado. Em 1973 foi assinado um contrato com o diretor Joe Massot para a realização do filme, todo financiado com dinheiro da banda. Peter Grant, o empresário do grupo, ficou responsável pela produção. Foram filmadas apresentações em Baltimore e no Madison Square Garden. Também foram gravadas “seqüências de fantasia”, cenas com o objetivo de mostrar a personalidade dos integrantes da banda. Por exemplo, a seqüência de Robert Plant o mostra como um cavaleiro que luta para salvar uma donzela, a de Jimmy Page tem o guitarrista escalando uma montanha para se encontrar com o sábio da capa do quarto disco do grupo. Em 1974, Peter Grant demitiu Massot por estar descontente com o andamento das filmagens. No seu lugar foi contratado Peter Clifton, que sugeriu recriar o show do Madison Square Garden em estúdio para filmar closes e tomadas melhores. Mais filmagens ocorreriam em 1975, mas foram canceladas devido a um acidente de carro com Plant. Também ocorreram desavenças com Peter Clifton, que quase teve seu nome retirado dos créditos antes do lançamento. Mesmo assim ele foi convidado para a estréia; Joe Massot, não, mas acabou comprando as entradas de um cambista e entrou mesmo assim.

O filme, chamado The Song Remains The Same, foi finalmente lançado em 1976, com atraso de 18 meses e muito acima do orçamento previsto. A banda ficou totalmente insatisfeita com o resultado, os shows foram gravados no final de uma turnê exaustiva, estavam longe de serem as melhores performances do Zeppelin. Além disso, a qualidade do filme não era das melhores. O empresário declarou que era o vídeo caseiro mais caro da história. Quase todos os críticos falaram mal do resultado final. Mas nada disso impediu que fosse um grande sucesso de público, por um motivo muito simples: era o único registro visual oficial de uma das maiores bandas da história do rock. Isso só mudou em 2003, com o lançamento do DVD da banda que mostra shows nos melhores momentos de sua carreira.

No Brasil, o filme foi lançado nos cinemas com o ridículo título de Rock é Rock Mesmo, mas a edição disponível em DVD mantém o título original.

Faixas:

DVD:1
– Bron-Yr-Aur
– Rock and Roll
– Black Dog
– Since I’ve been Loving You
– No Quarter
– The Song Remains the Same
– The Rain Song
– Dazed and Confused
– Stairway to Heaven
– Moby Dick
– Haeartbreaker
– Whole Lotta Love (Todas as músicas são sem legendas)

DVD 2
– Tampa News Report
– Over the Hills and for Away
– Boating Down the Thames
– Celebration Day (cutting copy)
– The Robbery
– Misty Mountain Hop
– Original Film Trailer
– The Ocean
– Radio Profile Spotligth by Cameron Crowe
– Credits

A  abertura do filme era essa:

A Música:

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: