Crítica: Ópera Tosca – Giacomo Puccini

Como o vitrola gosta de tudo, convidamos uma amiga dos Sousa para falar sobre ópera (afinal aqui também se escuta clássicos). Marina Nogueira esteve na ópera Tosca, de Giacomo Puccini, aqui em BH, e conta pra gente suas impressões.

EU sou o tipo de pessoa que nao poupa tempo, dinheiro ou espaço ppra ir num show do chiclete com banana. Logicamente, gosto de outras coisas, mas talvez todos tenham se assustado quando contei com animação que iria numa opera.
O mais perto que cheguei de uma opera foi uma apresentação da filarmônica de MG e do fantasma da opera na broadway. E gostei dos dois.
Resolvi ir a opera porque o preço estava bom (paguei 25 reais, meia entrada, no primeiro setor do palácio das artes! – o maior e melhor teatro demBH) e sempre tive vontade de conhecer.

Bem, a opera escolhida foi Tosca, de Giacomo Puccini (o compositor de La boheme). E chegou o grande dia. Confesso que estava com medo de ficar cansada, afinal, sao 3 atos de opera pura! Estava com uma enxaqueca péssima (e ao final do espetáculo não senti mas nada! )Mas lá fui eu fim uma amiga muito querida. Foram 3 atos com duração de aproximadamente 2:30 horas.

A história se resume entre um jogo de amor e sedução entre a cantora Tosca, o pintor Cavaradossi e o chefe de policia Scarpia. Na minha opinião, os pontos altos do espetáculo sao a participação do coral lírico de MG e do coral infantojuvenil do palácio das artes. Porém todo o espetáculo é marcado de solos e duetos lindíssimos, tanto no canto como na interpretação!

Relevo tambem a lindíssima participa ao da orquestra filarmônica de MG, como sempre surpreendente.

Tosca vem munida de ótima direção e elenco: cena e cenários de Carla Camurati e Cecília Modesto, musica e regência de Roberto Tibiriça e como protagonistas a soprano Eiko Senda interpretando Tosca (incrível!); o meu preferido, o tenor Richard Bauer que interpreta Cavaradossi e o baixo-baritono Stephen Bronk interpretando Scarpia. Ainda tem Igor Vieira, Eduardo Amir, Flávio Leite, Andre Fernando e Lukas D’oro.

Quem nunca foi a uma opera essa é uma oportunidade única e imperdível. Virei fã e pretendo ir em todas que puder. Nao é cansativo e sugiro que compre o livreto sobre a opera (R$ 5,00) no proprio teatro ou leia a sinopse antes – nos sites wikipedia ou no site do palacio. O interessante é que há um letreiro com as traduções (as musicas nessa obra  sao cantadas em italiano,) então dá pra entrar muito na história. Ainda assim há partes cômicas e lindas musicas! Estou apaixonada com o espetáculo, que nao ganha pontos só pela interpretação e da orquestra, mas tem um cenário e figuração  lindos!

Fica a dica! Está em cartaz no palácio das artes (www.fcs.mg.gov.br) nos dias 19, 23, 26 e 28 de junho. Classificação 12 anos.

Bom proveito e boa opera!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: