Crítica: Show Ben Harper – Belo Horizonte – Dezembro/2011


O vitrola sempre está presente nos maiores eventos de música do Brasil (e especialmente de Belo Horizonte), e não podiamos deixar passar mais um grande músico que se apresenta na nossa capital.

Com cerca de 50min de atraso o músico americano Ben Harper subiu ao palco trazendo o que gostariamos (e esperávamos) ver em todo o show, sucesso e animação. “Better Way” foi a música de abertura, musicalmente bem representada e fiel a gravação de estúdio. Porém a minha alegria parou ai. Não nego que Ben é bom músico (aliás, excelente guitarrista, respeitado por muitos), mas foi terrivelmente aconselhado a montar uma péssima playlist. Apesar de aliado a sucessos como “Glory and Consequence” e “She’s Only Happy In The Sun” o playlist seguiu lento e sem ordem musical: saimos de marcantes riffs de guitarra para músicas de violão e romance, sem um momento que conseguisse embalar e prender a atenção da platéia. Aliás, a platéia foi outro ponto negativo do show. Muitos apareceram por lá sem nem sequer saber quem era Ben Harper, “pseudo-cults”, patricinhas e mauricinhos circulavam no mesmo local, e pareciam mesmo querer beber cerveja e paquerar (nada contra, mas é possível pagar menos de R$70,00 para fazer isto). A personalidade de Ben Harper também não cativou: o americano é tímido (apesar de atencioso e simpático), e pouco interagia com a platéia.

Poderia ficar pior, depois de um momento intimista com o violão (onde Ben soltou a linda “Walk Away” e a clássica “Diamonds on The Inside”), Ben soltou um cover de “Under Pressure” (onde não comprometeu mas não surpreendeu), e me pareceu que os jovens sequer conheciam o sucesso. Resultado: me vi pulando sozinha ao som do clássico do Queen.

Mas, como eu disse no dia seguinte ao show: em show onde Vanessa da Mata é o ponto alto da noite todos saem perdendo. E não deu outra. Nada contra convidar a cantora brasileira para participar da turnê (afinal a música “Boa Sorte” resgatou a carreira de Vanessa no Brasil após o sucesso “Ai Ai Ai Ai”), mas aconteceu o que todos temiam (por isso digo eu e alguns poucos fãs que estavam presentes): a música foi o auge da noite, cantada em uníssono por todos (inclusive por mim, admito), como se fosse um grito de alívio para um show que representou pouco o que prometeu.

Ben, ainda sigo te admirando, porque acho que a história fala mais do que só um momento de fracasso, mas por favor, vamos trabalhar na interação com a platéia e demitir o rapaz responsável pela playlist ok?

Segue aqui a música “She’s Only Happy In The Sun”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: