Favoritos dos Sousa

A semana passada apresentou outra data importante, que não poderia passar em branco na Vitrola dos Sousa, o aniversário de 80 anos de João Gilberto, seguramente um dos grandes Favoritos dos Sousa:

João Gilberto Prado Pereira de Oliveira nasceu em Juazeiro no 10 de junho de 1931

Em 1942, viajou para Aracaju (Sergipe), onde estudou durante quatro anos. De volta a Juazeiro, recebeu de seu pai um violão e formou o conjunto vocal Enamorados do Ritmo. Em 1947, mudou-se para Salvador.  Iniciou sua carreira profissional em 1949, integrando o cast de artistas da Rádio Sociedade da Bahia. No ano seguinte, viajou para o Rio de Janeiro, onde passou a atuar como crooner do conjunto vocal Garotos da Lua, com o qual gravou, em 1951, dois discos 78 rpm, lançados pela gravadora Todamérica.

(1952) Grava um disco 78 rpm para a gravadora Copacabana

(1953) Sua composição “Você esteve com meu bem” foi gravada por Marisa; passa a fazer parte do conjunto Quitandinha Serenaders;  e depois apresentou-se como artista solista, no show “Esta vida é um carnaval

(1955) residiu em Porto Alegre, seguindo, no final do ano, para Minas Gerais, onde passou um tempo com a família, dedicando-se ao estudo do violão

(1957) Voltou para o Rio de Janeiro

(1958) acompanhou ao violão a cantora Elizeth Cardoso na gravação de “Chega de saudade” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) e “Outra vez”, faixas incluídas no LP “Canção do amor demais”; gravou um 78 rpm contendo “Chega de saudade” e “Bim bom”, de sua autoria

(1959) lançou outro 78 rpm em que gravou “Desafinado” (Tom Jobim e Newton Mendonça) e “Oba-la-lá”, de sua autoria; gravou seu primeiro LP, “Chega de saudade”, lançado pela Odeon

(1960) gravou o LP “O amor, o sorriso e a flor”, também pela Odeon; nasceu seu filho João Marcelo, de seu casamento com a cantora Astrud Gilberto.

(1961) gravou seu terceiro LP, “João Gilberto”; apresentou-se no Cassino San Raphael, em Punta del Este (Uruguai); lançado no mercado norte-americano o disco “Brazil”s brilliant João Gilberto

(1962) dividiu o palco com Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Milton Banana e o grupo vocal Os Cariocas no show “O Encontro”, realizado na boate Au Bon Gourmet; participou do histórico “Festival de Bossa Nova”, realizado no Carnegie Hall de Nova York; foi lançado nos Estados Unidos o álbum “The boss of the bossa nova” (o LP brasileiro “João Gilberto”, que teve uma faixa regravada em Nova York).

(1963)  estreou no Brasil o filme “Seara vermelha”, para o qual compôs a trilha sonora, com letra de Jorge Amado; foi lançado no mercado norte-americano o LP “The warm world of João Gilberto” (o disco brasileiro “Chega de saudade”); na Itália apresentou-se no Foro e na boate Bussola (Viareggio)

(1964) apresentou-se, com Stan Getz, no Canadá; foi lançado o LP “Getz/Gilberto”. O disco ocupou o 2º lugar da parada de sucesso da revista “Billboard” durante 96 semanas e tornou-se um dos 25 discos mais vendidos do ano; apresentou-se na Califórnia (na boate El Matador, em São Francisco, e no Teatro Santa Monica), dividiu o palco do Carnegie Hall com Stan Getz, em show gravado ao vivo, e realizou concertos solo no Town Hall e no Village Vanguard, em Nova York

(1965) foi contemplado com o prêmio Grammy (“Best Album”) pelo disco “Getz/Gilberto”, recebendo quatro das nove indicações. Ainda em 1965, casou-se com a cantora Miúcha e veio ao Brasil, apresentando-se no programa “O fino da bossa”

(1966)  nasceu sua filha Bebel Gilberto; foi lançado nos Estados Unidos o disco “Getz/Gilberto nº 2”.

(1967) no Village Vanguard (Nova York) e no Hollywood Bowl (Los Angeles)

(1968) apresentou-se no Central Park (Nova York) no Bird”s Nest (Washington) e no Rainbow Grill (Nova York)

(1969) viajou para o México, onde residiu durante dois anos; participou de festivais de jazz em Guadalajara, Guanahuapi, Cidade do México e Puebla, e apresentou-se na boate Forum e no Museu da Cidade do México, onde recebeu o Troféu Chimal.

(1970) lançou “João Gilberto en Mexico”

(1971) voltou ao Rio

(1972) realizou, com Stan Getz, uma temporada de shows no Rainbow Grill, em Nova york

(1973) gravou o LP “João Gilberto”

(1976) lançou no mercado norte-americano o LP “Best of two worlds”, que contou com a participação de Stan Getz e Miúcha. Apresentou-se, nesse mesmo ano, no Keystone Komer (São Francisco), com Stan Getz.

(1977) lançou, no Brasil e nos Estados Unidos, o LP “Amoroso”, indicado para o Grammy na categoria Best Jazz Vocal Performance; realizou shows no Great American Music Hall (São Francisco) e na boate Roxy (Los Angeles).

(1978) veio ao Brasil para gravar um especial de televisão, apresentando-se no Teatro Castro Alves (Salvador) e no Teatro Municipal (São Paulo); participou do Newport Festival de Nova York, realizado no Carnegie Hall, ao lado de Charlie Byrd e Stan Getz.

(1980) voltou a residir no Brasil, fixando-se no Rio de Janeiro. Ainda nesse ano, gravou o especial “João Gilberto Prado Pereira de Oliveira” (TV Globo), que contou com a participação de Bebel Gilberto e Rita Lee, o  especial gerou disco homônimo lançado pela WEA.

(1981) lançou, com Caetano Veloso, Maria Bethânia e Gilberto Gil, o LP “Brasil” e realizou concertos no Teatro Municipal de São Paulo.

(1982) gravou para a TV Bandeirantes o especial “João Gilberto: a arte e o ofício de cantar”

(1983) apresentou-se no Teatro Castro Alves (Salvador).Realizou show no Festival de Águas Claras (São Paulo)

(1984) apresentou-se no Coliseu dos Recreios (Lisboa)

(1985) 1985, apresentou-se no Palácio das Convenções do Anhembi e Latitude 2001, em São Paulo, no XIX Festival de Montreux, na Suíça, em Antibes (França), Madri e Roma.

(1986) participou no Festival de Montreux (Suíça) que foi  gravado ao vivo e lançado no CD duplo “Live at the 19th Montreux Festival

(1988) apresentou-se na Concha Acústica do Teatro Castro Alves (Salvador), no Town Hall (Nova York) e no Palace (São Paulo).

(1989) foi indicado para o prêmio Grammy, na categoria Best Male Jazz Vocal Performance, pelo CD “Live in Montreux”, lançado nos Estados Unidos. Ainda nesse ano, apresentou-se no Festival de Montreux, realizou concertos em Bruxelas, Paris e Madri e participou de festivais de jazz na Espanha e no sul da França.

(1991) lançou o CD “João”,  gravou um jingle para uma marca de cerveja e apresentou-se no Palace, em São Paulo.

(1992) realizou concerto no Parque Ibirapuera (SP), tendo Caetano Veloso, Paulinho da Viola e Rita Lee como convidados, e no Teatro Guararapes (Recife). Ainda nesse ano, gravou, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro um especial para a TV Globo, e participou, como convidado, de concerto de Tom Jobim, no Palace (SP).

(1993)  apresentou-se no Teatro Castro Alves (Salvador), ao lado de Gal Costa e Maria Bethânia, e no Jack Gleason Theatre (Miami).

(1994) realizou concertos, tendo sua filha Bebel Gilberto como convidada, no Palace (SP), gravado ao vivo e lançado no CD “Eu sei que vou te amar”, e no teatro do Hotel Nacional (RJ). Apresentou-se, ainda, no Palácio das Artes (Belo Horizonte).

(1995)  participou de homenagem a Tom Jobim, no Avery Fisher Hall, em Nova York, inaugurou a casa de espetáculos Tom Brasil (SP) e realizou concertos na Sala Villa-Lobos (Brasília) e no Teatro Rio Vermelho (Goiânia).

(1996) apresentou-se no Teatro Castro Alves (Salvador), na casa Tom Brasil (São Paulo), no Centro de Convivência Cultural (Campinas), no Umbria Jazz Festival (Perugia, Itália), no Cassino (Veneza), no Auditório Araújo Vianna (Porto Alegre) e no Cine-Theatro Central (Juiz de Fora).

(1997) realizou concertos no Tom Brasil (São Paulo), gravados para um especial da TV Bandeirantes. Nesse mesmo ano, apresentou-se em Santiago do Chile (Centro de Eventos San Carlos de Apoquindo) e em Buenos Aires (Teatro Opera), onde recebeu as chaves da cidade e o título de cidadão ilustre.

(1998) realizou show no Teatro Castro Alves (Salvador) e participou, como convidado especial, do “Tributo a Tom Jobim”, no Teatro Alfa Real (São Paulo). Apresentou-se, ainda, no JVC Festival, realizado no Carnegie Hall (Nova York), no Masonic Auditorium (São Francisco) e no Teatro Jackie Gleason (Miami).

(1999) apresentou-se, ao lado de Caetano Veloso, no Teatro Gran Rex (Buenos Aires) e na inauguração do Credicard Hall (São Paulo).

(2000) lançou o disco “João, voz e violão”

(2001) foi contemplado como prêmio Grammy na categoria Best World Music Album, pelo disco “João voz e violão”. Nesse mesmo ano, apresentou-se com muito sucesso em Paris, no Festival de Montreux (Suíça) e no Festival de Montreal (Canadá).

(2008) após 14 anos de ausência dos palcos cariocas, apresentou-se,  no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, celebrando os 50 anos da bossa nova, sendo acompanhado pela platéia em coro, ao final do espetáculo, na canção “Chega de saudade” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes).

(in Dicionário Cravo Albin)

DISCOGRAFIA:

  • (2009) Os Sambas que João Gilberto Ama
  • (2004) João Gilberto in Tokyo
  • (2002) Live at The Umbria Jazz
  • (2000) João voz e violão • Universal Music • CD
  • (1994) Eu sei que vou te amar • Epic • CD
  • (1993) The Carnegie Hall Concert • CD
  • (1993) O mito • CD
  • (1991) João • Philips • LP
  • (1990) Performance • CD
  • (1986) Live at the 19th Montreux Jazz Festival • WEA/RCA • LP
  • (1985) João Gilberto interpreta Tom Jobim • EMI Odeon • LP
  • (1981) Brasil • WEA • LP
  • (1980) João Gilberto Prado Pereira de Oliveira • Warner Bros
  • (1977) Amoroso • Warner Bros
  • (1976) The best of two worlds • CBS • LP
  • (1973) João Gilberto • PolyGram/Polydor • LP
  • (1970) João Gilberto • Philips • LP
  • (1970) João Gilberto en Mexico • Orpheon
  • (1964) Getz/Gilberto • Odeon
  • (1962) Bossa Nova at Carnegie Hall • LP
  • (1961) João Gilberto • Odeon • LP
  • (1960) O amor, o sorriso e a flor • Odeon • LP
  • (1959) Desafinado/Oba-la-la • Odeon • 78
  • (1959) Chega de saudade • Odeon • LP
  • (1958) Chega de saudade/Bim bom • Odeon • 78

2 comentários em “Favoritos dos Sousa

Adicione o seu

  1. Mauro,

    Quarta feira que vem (22/06) tem show do Apanhador Só no Teatro Oi Futuro (na Av. Afonso Pena, quase Mangabeiras) às 21h. O ingresso é R$15 inteira e R$7,50 a meia.
    Lembro de ter lido sobre eles no Raras Músicas e a partir de lá fui conhecer o som e adorei! Acho que vai ser um show imperdível.
    Até falei com a Marina sobre…
    Espero que possam ir! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: