Música e Biologia

Quem diria que existe tanta música relacionada com biologia… Né pai?

Hoje vamos falar de outra ave (acho que estou empolgada pra fazer ornitologia semestre que vem!!), o Carcará.

O carcará, por vezes chamado de carancho e caracará, é um falconídeo. Seu nome científico é Polyborus plancus ou Caracara cheriway. É tido como ave tipicamente brasileira, no entanto, possui uma distribuição geográfica ampla, que vai da Argentina até o sul dos Estados Unidos, ocupando toda uma variedade de ecossistemas, fora a cordilheira dos Andes. É facilmente reconhecível quando pousado, pelo fato de possuir uma espécie de solidéu preto sobre a cabeça, assim como um bico adunco e alto, que assemelha-se à lâmina de um cutelo; a face é vermelha. É recoberto de preto na parte superior e possui o peito de uma combinação de marrom claro com riscas pretas, de tipo carijó/pedrês; patas compridas e de cor amarela; em voo, assemelha-se a um urubu, mas é reconhecível por duas manchas de cor clara na extremidade das asas.

O carcará não é, taxonomicamente, uma águia, e sim um parente distante dos falcões. Diferentemente destes, no entanto, não é um predador especializado, e sim um generalista e oportunista, alimentando-se de insetos, anfíbios, roedores e quaisquer outras presas fáceis e acompanha os urubus em busca de carniça. Passa muito tempo no chão, ajudado pelas suas longas patas adaptadas à marcha, mas é também um excelente voador e planador.

É uma ave tão característica que possui uma série de lendas, símbolos e, claro, músicas com seu nome!

Entre as lendas, a mais comum são as contadas por sertenejos cearenses de que levam galhos em brasas a fim de promover as queimaduras nas lavouras.

Já simbolicamente, o carcará é considerado por certos índios como símbolo de mau agouro, poder e persistência. No folclore brasileiro é símbolo de tristeza, atrevimento e maldade. É também conhecida por seu destemor, agudeza de visão, longo raio de ação e controle do território onde habita e por isso se tornou o símbolo da Agência Brasileira de Inteligência.

Mas, para muitos, é uma imagem de resistência, perseverança e crueldade, em função de se manter firme durante os períodos de seca, alimentando-se das carcaças e da desgraça do nordestino. E dai surgiu uma das músicas mais famosas que carrega o nome do carcará, composta por Jõao Vale e cantada por diversos artistas maravilhosos da nossa música como Caetano Veloso, Maria Bethânia, Zé Ramalho, Elis Regina, entre outros… Mas deixo com vocês a versão do meu querido Chico Buarque junto com o próprio autor da música:

Além dessa música, outra que é menos conhecida mas que eu gosto muito é de um cantor chamado Arleno Farias, que eu já tive o grande privilégio de assistir a um show exclusivo em um luau do Pé Descalço em Dunas de Itaúnas.

Aliás, dunas é um lugar que me lembra muito o carcará pois foi a primeira vez que avistei um tão perto de mim e reparei uma coisa um tanto impressionante: o carcará quando canta joga a cabeça para trás virando quase que 90º!!!

(o video não é tão bom, mas acho que da pra ver ele virando o pescoço pra trás!)

Impressionante não?

“Se você se identificou
Com o pássaro carnívoro e impiedoso
Aproveite que suas ações não são instintivas
Você tem um cérebro e pode buscar a paz
Daqui pra frente”

 

3 comentários em “Música e Biologia

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: